Campo Grande, 22 de outubro de 2019

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Artigos

Artigos • 07 out, 2019

BANAGRO – Um banco campograndense


A Cidade Morena foi berço do Banco Agro Pecuário de Campo Grande –
Sociedade Cooperativa, o conhecido Cabeça de Boi como era carinhosa-
mente tratado pelos seus milhares de clientes, pois, ele tinha como sim-
bolo, uma cabeça de touro, impressa em todos os seus formulários e
talões de cheques. Criado e desenvolvido por dois bancários oriundos do
Banco Brasileiro de Descontos, que teve origem em Araçatuba-SP. Hoje
com atuação em todo o território Nacional, com a denominação de
Bradesco.

Campo Grande é uma cidade abençoada, seus fundadores, oriundas do
Estado de Minas Gerais, parecem ter sido guiados pela Estrela Guia para
escolherem um lugar de futuro tão promissor para estabelecerem aqui
suas famílias e comitivas, justamente, essa localização no futuro ainda
longíncuo, veio se transformar em um entroncamento rodoviário, ligando
a cidade do então Estado de Mato Grosso, ao Estado de Goias, São Paulo e
Paraná. Seria uma premonição?

A criação do Banagro nasceu de uma visão futurista de dois jovens bancá-
rios oriundos do Bradesco que levaram avante os seus sonhos de fundar
uma instituição bancária na cidade em que trabalhavam e onde estabele-
ceram laços de amizades e confiança. Muito trabalho e dedicação para a
concretização do projeto, inicialmente funcionando como uma cooperati-
va de crédito, mas que obteve uma expansão meteórica por todo o estado
de Mato Grosso, o que levou os líderes da organização a transformá-lo em
uma sociedade anônima em 1964.

Muito embora o estabelecimento bancária continuasse em franco cresci-
mento, sua administração era revestida de caráter familiar, os colaborado-
res tinham fácil acesso aos patrões, o que motivava ainda mais a participa-
ção de todos que pretendiam fazer carreira na organização. A percepção
astuta desses dois empresários, baseados nos resultados financeiros alta-
mente positivos, os levaram a transferir a sede do Banagro para a cidade
de São Paulo, centro financeiro do país.

O Banagro teve como foco principal de captação de recursos, a classe dos
clientes agro-pecuaristas, que sempre prestigiaram o Banco de sua cidade,
essa mesma confiança foi conquistada em todas as cidades por onde o
Banco foi fincando suas raízes, ajudando na criação de empregos e renda,
colaborando decisivamente com o desenvolvimento de cada cidade que
sempre demonstravam orgulho de ostentar a cabeça de boi como um dos
fatores de crescimento e de posperidade.

Com o regime militar consolidado, bem como o sistema financeiro organi-
zado, teve início o processo de fusão dos bancos, e, em 1968 o Banagro
seguiu a tendência do mercado, sendo incorporado ao Banco Portugues
do Brasil S.A., chegando ao fim uma história de sucesso nascida em Campo
Grande, deixando saudades aos milhares de clientes e centenas de funcio-
nários que constituíram a família Banagro. Uma lembrança daqueles que
se situam na faixa etária acima dos sessenta anos e que formam o grupo
dos saudosistas.

BENEDITO RODRIGUES DA COSTA
Economista




Deixe seu comentário