Campo Grande, 20 de junho de 2019

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Campo Grande

Campo Grande • 25 fev, 2019

Capital – alerta geral contra a dengue


O prefeito Marquinhos Trad concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira (25) para anunciar medidas de contenção e ações conjuntas de combate ao mosquito Aedes aegypti. As ações ocorrem frente ao aumento expressivo dos casos notificações de dengue em Campo Grande, o que motivou, inclusive, a consulta ao Ministério da Saúde, para avaliar a possibilidade de ser decretada situação de emergência por conta do avanço da doença.

Uma das medidas determinadas pelo prefeito Marquinhos Trad é o aumento de efetivo de profissionais, principalmente nas unidades de urgência e emergência (UPAs e CRSs), reforçando os protocolos clínicos e fluxograma pré-definidos, para dar mais agilidade no diagnóstico e contenção da doença, o que está previsto dentro do Plano de Contingência elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde (SESAU).

“Determinamos que seja disponibilizado um reforço de profissionais, em especial médicos, que irão atuar de maneira a dar mais celeridade e garantir atendimento aos pacientes que busquem atendimento nas unidades de saúde”, disse.

O secretário de Saúde, Marcelo Vilela, anunciou o aumento nas equipes de borrifação a ultra baixo volume – UBV – popularmente conhecido como fumacê. A partir de agora, nove equipes estarão rodando diariamente nas sete regiões de Campo Grande, também aos fins de semana.

“Estamos reforçando esse trabalho para conseguir abranger um número maior de bairros e isso deve ajudar no combate ao mosquito. Lembrando sempre que esse é um trabalho complementar e a colaboração de todos é extremamente importante”, disse.

Outra medida será a intensificação das ações de rotina, que consistem nas visitações e vistoriais em imóveis e terrenos baldios feitas pelos agentes comunitários de saúde e de endemias, com apoio da Secretaria de Infraestrutura e Obras (SISEP), na remoção de materiais inservíveis de grande volume.

O titular da SISEP, Rudi Fioresi, reforça que a partir de amanhã será estabelecido um cronograma juntamente com a equipe técnica da SESAU para estabelecer as prioridades e ações nos bairros onde há maior incidência de focos, tendo como referência o Levantamento Rápido de Infestação Predial (LiRaa).

“Estamos definindo um plano de ação juntamente com a SESAU e ainda esta semana vamos auxiliar neste trabalho, fazendo uma soma de esforços”, disse. Conforme Fioresi, a secretaria dispõe de 14 tratores e pás-carregadeiras que poderão ser empregadas nestas ações.

O prefeito Marquinhos Trad, relatou que a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, publicou que quase 86% dos municípios estão em estado de alerta com a questão da dengue
O prefeito Marquinhos Trad, relatou que a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, publicou que quase 86% dos municípios estão em estado de alerta com a questão da dengue

Imóveis fechados e terrenos

Desde janeiro desde ano, a Prefeitura está aguardando a expedição de um alvara por parte do Poder Judiciário para que os agentes de saúde possam entrar em imóveis fechados com o auxílio de chaveiros.

Segundo o procurador-geral do município, Alexandre Ávalo, já houve um parecer favorável por parte do Ministério Público, porém o processo ainda está parado, aguardando os trâmites legais.

A medida deve auxiliar no trabalho de enfrentamento ao mosquito por parte dos agentes, uma vez que esses locais concentram uma quantidade muito grande de focos.

O secretário de Meio-Ambiente, Eduardo Costa, destacou o aumento na fiscalização e vistoria de terrenos balidos realizadas nos dois últimos anos e prometeu reforçar  as ações em conjunto com o departamento de Vigilância em Saúde da SESAU.

Conscientização

A secretária de Educação, Elza Fernandes Ortelhado, disse que as ações de educação para chamar a atenção sobre os cuidados e prevenção à proliferação do mosquito serão reforçadas em todas as unidades educacionais do Município, bem como o trabalho efetivo, assim como nas unidades de Assistência Social, como garantiu o secretário José Mário Antunes da Silva.

Casos registrados nos últimos anos

As epidemias de dengue seguem um padrão de ocorrência a cada 3 anos. Em amostras isoladas da doença, todas delas indicam a presença do sorotipo 2 (DENV-2), seguindo a incidência nacional.

graf 1

Limiar Endêmico

Com o Limiar Endêmico é possível visualizar a tendência de aumento dos casos acima do esperado.

 graf 2

Rede de assistência

As 68 unidades básicas e de saúde da família estão aptas a fazer o atendimento a pacientes com suspeita de dengue.

O Centro de Doenças Infectocontagiosas (CEDIP)  funcionará 24 horas por dia com 14 leitos de retaguarda para atendimento de casos de dengue hemorrágica entre outras complicações.

As seis UPAs e quatro CRSs possuem 234 leitos, divididos em leitos masculino, feminino, pediátrico, emergência, sala de hidratação e quarto individual. Somente na emergência são 32 leitos de observação.

 



Deixe seu comentário