Campo Grande, 18 de novembro de 2019

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Campo Grande

Campo Grande • 21 fev, 2018

Prefeitura inicia reforma do Hospital da Mulher nas Moreninhas


Interditado desde dezembro de 2016, o hospital sempre foi referência para gestantes do bairro e de toda a região Sul.

 

A prefeitura de Campo Grande deu início a obra de adequação para implantação do Programa Casa de Parto Normal e Pequenas Cirurgias, no Hospital “Vó Honória Martins Pereira”, mais conhecido como Hospital da Mulher, nas Moreninhas.

Interditado desde dezembro de 2016, o hospital sempre foi referência para gestantes do bairro e de toda a região Sul.

Presidente do Clube de Mães, Deise Rodrigues dos Santos conta que havia uma conversa das pessoas falando que a maternidade ia ser fechada, e hoje ela comemora o início da reforma. “Estamos aqui para mostrar que isso não vai acontecer. Essa maternidade não atende apenas às mães das Moreninhas, mas de todas as regiões de Campo Grande”, disse.

Vice-presidente da Associação dos Moradores da Moreninha III, Otávio Augusto do Carmo disse que a reforma é essencial para o bairro. “A prefeitura vem fazendo esse trabalho de recuperação das obras paradas . Esta daqui não vai beneficiar apenas o nosso bairro, mas todo o entorno, toda a região Sul da Capital. Essa é uma vitória do povo!”, frisou.

Participando do lançamento com a instalação da placa indicatória da revitalização, o prefeito Marquinhos Trad também falou da importância do projeto. “Estamos aqui dando a ordem de serviço para a reforma deste hospital. Estamos cumprindo mais um programa do nosso governo. Vamos terminar todas as obras dos nossos antecessores e entregar para a população funcionando”, pontuou.

Organizada em três etapas, a obra está orçada em aproximadamente R$ 470 mil e conta com investimento de contrapartida da Prefeitura e emendas parlamentares. Com a reforma, o hospital deve voltar a fazer procedimentos pré e pós parto, bem como será possível habilitá-lo para fazer pequenas cirurgias, além dos atendimentos ambulatoriais de pré-natal e ginecologia.

O secretário Municipal de Saúde, Marcelo Vilela afirmou ser uma satisfação poder retomar a reforma para que os serviços prestados tenham sustentabilidade ao longo do tempo.

“Para ter sustentabilidade temos que olhar o custeio. Fizemos um estudo, fizemos a adequação e esta será para atender uma política pública de saúde, que é a Casa de Parto, que não tem em Campo Grande e faz parte da Rede Cegonha. Vamos implantar um serviço de pequenas cirurgias. São três fases, a primeira é a contrapartida da Prefeitura que já começou, as outras duas estão sendo feitas e discutido o projeto para fazer as licitações da próxima fase. Finalizado o  processo licitatório esperamos entregar o hospital em 12 meses.”, disse.




Deixe seu comentário