Campo Grande, 15 de novembro de 2018

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Educação

Educação • 05 set, 2018

MS. paga os maiores salários na educação


O piso no Estado é de R$ 5.553 para os docentes, em início de carreira, que trabalham 40 horas semanais – mais que o dobro piso nacional de R$ 2.455,35. O assunto foi discutido entre os candidatos a governador durante o debate Midiamax, na noite de segunda-feira (3).

Na ocasião, o candidato do PSOL, João Alfredo, afirmou que o Maranhão paga o melhor salário do País: R$ 5.750. O que ele não disse é que apenas 7% dos professores da rede naquele estado recebem esse salário. Essa é a quantidade de professores maranhenses que trabalham 40 horas por dia.

“Quem vem ao debate tem que ter conhecimento. Para toda a categoria, quem paga o maior salário é o nosso Estado. Maranhão paga isso para uma minoria. Avançamos com tecnologia nas escolas, matrícula digital. Das 366 escolas, mesmo enfrentando a crise, 266 passaram por melhorias”, explicou Reinaldo Azambuja (PSDB), que concorre à reeleição.

Professor há 10 anos, casado e pai de um menino, Luiz Fagner Amarilha de Barros, que leciona a disciplina de História na Rede Estadual de Educação, avalia como um diferencial o salário pago à classe em Mato Grosso do Sul. Segundo ele, o dinheiro que recebe todos os meses é importante no orçamento da família, e faz grande diferença em meio ao cenário de crise.

Luiz Fagner entende o investimento como uma valorização da educação. “Sem dúvida que o salário que temos é um diferencial e vem contribuindo muitíssimo com os nossos compromissos e sustento do lar”, disse.

E o governo atual ainda implantou escolas de tempo integral e fez treinamento e capacitação para os professores. E os resultados já estão aparecendo. As crianças estão aprendendo mais em Mato Grosso do Sul. Divulgado na segunda-feira (30), o novo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), principal indicador sobre a qualidade do ensino no Brasil, mostra o avanço do aprendizado no Estado.

As escolas da rede pública estadual avançaram em todas as etapas da educação: anos iniciais do Ensino Fundamental (4ª série e 5° ano), anos finais do Ensino Fundamental (8ª série e 9° ano) e Ensino Médio (3° ano)




Deixe seu comentário