Campo Grande, 30 de outubro de 2020

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 24 ago, 2020

Acusado pela Lava Jato, Vander é absolvido da denúncia de receber propina


Ministros do STF decidiram que a denúncia contra o deputado federal é improcedente

Deputado federal, Vander Loubet, durante sessão na Câmara Federal em 2019 (Foto: Agência Câmara)
O deputado federal, Vander Loubet (PT), foi absolvido da denúncia de receber propina, em investigação conduzida pela Operação Lava Jato. A decisão foi do STF (Supremo Tribunal Federal), após sessão virtual na última sexta-feira (21).

A denúncia contra o parlamentar de Mato Grosso do Sul  foi considerada “improcedente” pela Segunda Turma do Supremo, com cinco votos pela absolvição. O julgamento teve como relator o ministro Edson Fachin, que apresentou parecer a favor de Loubet e de outros acusados neste processo.

Ele descreveu que não foram comprovados os “fatos narrados” e por isso a denúncia era improcedente. Nesta absolvição, além de Vander, foram beneficiados Pedro Paulo Bergamaschi de Leoni Ramos e Ademar Chagas da Cruz.

Acompanhando Fachin, o revisor da ação, o ministro Celso de Mello, reforçou a inocência do deputado diante das acusações. O parecer do relator foi seguido pelos demais ministros, em votação unânime.

Por meio da assessoria, o deputado descreveu que aguardava há muito tempo pela conclusão do processo. “Cinco anos, para ser mais preciso. Desde que houve a denúncia, afirmei e reafirmei reiteradas vezes que jamais havia praticado crime e que as denúncias não condiziam com a realidade”, ponderou.

Vander destacou ainda o “placar” do julgamento, que foi unânime pela sua absolvição. “Com esse placar de cinco a zero em favor da minha defesa, finalmente a sociedade pode conhecer a verdade dos fatos”.

Denúncia – A denúncia da Operação Lava Jato foi divulgada em março de 2015, quando o deputado foi acusado de receber “propina”, em recursos desviados da BR Distribuidora, em um esquema que envolveria inclusive parentes do parlamentar.

As denúncias de crimes de corrupção de lavagem de dinheiro teriam ocorrido entre 2012 e 2014, alegando  que o parlamentar recebeu R$ 1 milhão, pagos em 11 parcelas pelo doleiro Alberto Youssef, em recurso desviado da BR Distribuidora. Vander se tornou réu em março de 2017 e agora foi absolvido das acusações.

Por Leonardo Rocha

– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS




Deixe seu comentário