Campo Grande, 22 de outubro de 2020

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 18 set, 2020

Mato Grosso do Sul é o sexto estado mais competitivo do país


 Estado figura entre os dez melhores do país em 7 dos 10 pilares do ranking de competividade

“Percebemos um estado mais eficiente, com base para atrair investimentos e gerar mais emprego e renda”, avalia Riedel ©Saul Schramm

 

O Estado de Mato Grosso do Sul continua em posição de destaque no Ranking de Competitividade, do Centro de Liderança Pública (CLP), divulgado nesta quinta-feira (17/09). O estado ocupa o sexto lugar no ranking geral e figura entre os dez melhores do país em Infraestrutura, Capital Humano, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Inovação, Sustentabilidade Ambiental e Potencial de Mercado.
Durante a apresentação nacional do ranking, o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Corrêa Riedel (representando o governador Reinaldo Azambuja), enfatizou que as iniciativas do governo de gerenciamento de recursos públicos e o cuidado com a saúde da população foram fundamentais para conquista dos resultados: “A responsabilidade fiscal é base e premissa para os nossos objetivos. Temos conseguido avançar de maneira objetiva em cada uma das áreas, mesmo diante da pandemia que nos trouxe uma série de desafios entre eles a oportunidade e a capacidade de estruturar o sistema de saúde de forma muito rápida. Por isso, não tivemos um cidadão sul-mato-grossense com problema de atendimento até o momento”.
Em comparação ao ano anterior, Mato Grosso do Sul avançou nos indicadores de Inovação (de 8º para o 5º lugar) e de Capital Humano (de 17º para 10º lugar). O estado se classificou entre os dez melhores do país em sete de um total de dez indicadores que compõem o ranking: Infraestrutura (6º), Sustentabilidade Social (7º), Segurança Pública (6º), Inovação (5º), Sustentabilidade Ambiental (9º) e Potencial de Mercado (8º lugar). Nos demais pilares Mato Grosso do Sul ficou em 10º em Capital Humano, 11º em Eficiência na Máquina Pública, 12º em Educação e 15º em Solidez Fiscal.
“A metodologia de gestão adotada pelo Governo do Estado resultou no avanço dos indicadores de competitividade e isso se mantém. A pandemia traz uma série de consequências, mas o Governo do Estado de MS ao adotar protocolos na iniciativa privada, desde o início, conseguiu manter as atividades econômicas”, salientou Riedel. Na sequência, o secretário ainda falou da importância do agronegócio na manutenção de empregos. “A atividade econômica não sofreu tanto, está vivendo um bom momento e opera com em baixa densidade demográfica. A nossa recuperação, em relação ao coronavírus, deverá ser mais rápida”.
Por fim, Riedel falou das ações do Governo desde o início do mandato. “Percebe-se um estado mais eficiente de maneira geral, com base para atrair investimentos, isso gera crescimento do PIB e, consequentemente, mais emprego e renda, inclusive para os mais jovens”.
Também participaram do lançamento da 9ª edição do Ranking de Competitividade os governadores de Alagoas, Renan Filho; do Maranhão, Flávio Dino; de Minas Gerais, Romeu Zema; do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; da Paraíba, João Azevedo; do Espírito Santo, Renato Casagrande e do Amazonas, Wilson Lima.
Mais informações e as notas de todos os estados podem ser conferidas no site www.rankingdecompetitividade.org.br.
Por: Ana Brito (Subcom) e Jéssika Machado (Segov).



Deixe seu comentário