Campo Grande, 15/10/2021

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 13 out, 2021

Casa da Saúde: deputado Contar cobra melhor atendimento


O Deputado Capitão Contar apresentou indicação solicitando providências urgentes da Secretaria de Estado de Saúde para normalizar a aquisição e distribuição de medicamentos, insumos e equipamentos fornecidos pela Casa da Saúde na capital. O pedido é uma reiteração de resposta, já que o Deputado já havia solicitado providências em março de 2021, sem resposta até o momento.

A indicação é resultado do pedido de ajuda de uma moradora de Campo Grande, que está tendo dificuldade de manter a regularidade no recebimento de alimentos para nutrição enteral, frascos, equipos e vitaminas para o filho que faz uso contínuo dos mesmos itens. Segundo ela, em janeiro de 2021 conseguiu retirar apenas a alimentação enteral na Casa da Saúde, recebendo a informação que os outros medicamentos encontravam-se em falta no estoque, justificativa que foi repetida nos meses posteriores.

Por se tratar de alimentos para fins especiais, com ingestão controlada de nutrientes, formulada e elaborada para uso por sondas, substituindo a alimentação oral, a nutrição parental representa um grande impacto financeiro no orçamento familiar, sendo considerado de alto custo, o que justifica a necessidade de se manter a regularidade no fornecimento pela Casa da Saúde.

A falta de medicamentos no estoque da Casa da Saúde é um problema recorrente e tem reclamações constantes da população. A questão foi agravada assim como outros serviços da saúde pela priorização do combate a pandemia de Covid-19, porém serviços essenciais como o fornecimento de medicação contínua não poderiam ser afetados e precisam voltar ao normal de forma urgente, pois muitas pessoas dependem deles para viver.

“Mesmo com as dificuldades enfrentadas pela Saúde por conta da pandemia de Covid-19, é inadmissível a falta dos de insumos tão importantes para o bem-estar e para a vida dos pacientes. Por isso, estamos pedindo urgência na normalização do fornecimento destes insumos”, defende Contar.

A indicação será enviada para o Governo do Estado e para a Secretaria de Saúde do Estado.

ASSECOM




Deixe seu comentário