Campo Grande, 17/01/2022

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 01 dez, 2021

Cassems: usina fotovoltaica economiza mais de R$2,milhões no primeiro ano


A usina fotovoltaica de abastecimento das unidades de atendimento da Cassems completa um ano da sua inauguração. Neste período, a instalação já economizou mais de 2,8 milhões de reais para o plano de saúde. Com a construção, toda a rede do estado, exceto em Três Lagoas, tem sido beneficiada pelo investimento, que gerará a economia de mais de 220 milhões de reais, em 20 anos.
Com 6 hectares de placas e 16.290 módulos solares, a usina da Cassems já produziu 5.506.407 Kw de energia. De acordo com o Sistema S de empresas, a unidade de produção de energia é a maior de todo o Centro-Oeste. Para a sua construção, não houve desmatamento de mata nativa e, ainda, as árvores frutíferas foram preservadas. Além de contribuir para a preservação do meio ambiente, o investimento da Caixa dos Servidores ainda gerou renda e emprego para 40 famílias.
Ricardo Ayache, presidente da Cassems, explica que o plano de saúde está sempre atento à sustentabilidade. “Como uma empresa de saúde, nós temos uma responsabilidade muito ampla em relação ao estado e ao país em que estamos. Com certeza, somos comprometidos em fazer uma boa gestão, trazendo a redução dos custos administrativos e buscando sempre inovar nos investimentos e decisões. É nossa preocupação olhar para o futuro com atenção para a preservação do meio ambiente”.
Lucílio Nobre, presidente do Conselho Fiscal da Cassems, salienta que o papel do conselho na construção da usina fotovoltaica foi de fiscalizar o processo de planejamento e execução do investimento. “O conselho administrativo tomou as decisões em relação à essa construção e deliberou. Então, o Conselho Fiscal acompanhou e fiscalizou o processo. Durante a construção, fizemos visitas para ver o andamento da obra e trabalhamos para fortalecer o modelo de autogestão. Um investimento dessa plenitude merece o destaque da responsabilidade e do comprometimento com o plano de saúde”.
Investimento
Para a construção da obra, a Caixa dos Servidores financiou 19 milhões de reais, via Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste, sendo 70% do valor da construção e desembolsou os outros 30%, em 8 milhões de reais. Com o investimento, os custos da obra serão pagos em seis anos.
ASSECOM



Deixe seu comentário