Campo Grande, 29 de maio de 2020

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 31 mar, 2020

Contar cobra melhores condições aos profissionais da saúde


O Hospital Regional Rosa Pedrossian, em Campo Grande, foi escolhido para ser a referência em Mato Grosso do Sul para atender pacientes com coronavírus, disponibilizando uma ala exclusiva para o tratamento à doença. Médicos e enfermeiros do Hospital Regional têm alertado sobre a falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) – máscaras, aventais e óculos – que são essenciais para que as equipes de saúde não se infectem com o novo coronavírus.

Para tentar viabilizar meios de proteção para que os profissionais de saúde possam executar seu trabalho no combate ao COVID-19, com segurança, o deputado estadual, Capitão Contar (PSL), solicitou providências urgentes ao Poder Executivo.

O parlamentar, Capitão Contar, além da sociedade civil organizada, entidades e sindicatos também levantaram a bandeira da solidariedade para ajudar os profissionais da saúde. A equipe hospitalar precisa se manter saudável para que cuidar do próximo, além de retornar para o convívio do seu lar.

Um dos projetos participantes desta corrente solidária é o ‘Mulheres que indicam’. “Cada uma do grupo ajudou na maneira que podia. Eu, por exemplo, com o corte das máscaras e jalecos, outras com a parte da costura, com uma palavra de apoio, compra de material e assim por diante. Foram 4,2 mil metros de tecidos utilizados”, explica a empresária Nayara Moraes Barbosa. Todo o material confeccionado foi entregue para o Hospital Regional, Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e em Rio Verde do Mato Grosso (MS).

Trabalho com segurança

O deputado estadual defende que, esses profissionais devem ter todos os equipamentos necessários para cuidar da população sem serem infectados. “Falta o básico. Esses profissionais não têm máscaras, luvas e nem aventais para atender aos pacientes com suspeita de estar com o coronavírus. Eles estão na linha de frente do combate a essa doença. Não podemos deixá-los desprotegidos, pois dependemos deles para curar essa doença. Não tem cabimento não ter o mínimo necessário, reutilizar equipamentos ou trabalhar sem segurança. É um risco à saúde”, argumenta o deputado.

A solicitação foi feita ao governador, Reinaldo Azambuja, com cópias para o secretário de Saúde, Geraldo Resende, ao MPE-MS, OAB-MS, profissionais de saúde que possam atender a população com todos os equipamentos necessários para que eles não se contaminem durante o atendimento dos pacientes.

De acordo com as denúncias recebidas pelo parlamentar, além dos EPIs, o Hospital carece ainda de insumos básicos como álcool 70%, sabão líquido e papel toalha.

Curiosamente, no dia 30 de março deste ano foi publicada no DOE-MS (Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul) a criação do Plano de Enfrentamento da Pandemia COVID-19 do Hospital Regional traçando os procedimentos necessários a serem feitos no local. Fato este que não está sendo seguido já que profissionais da área de saúde reclamam da falta de equipamentos.




Deixe seu comentário