Campo Grande, 22 de outubro de 2019

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 21 set, 2019

Delcídio assume PTB com planos de governo


O ex-senador Delcídio do Amaral assumiu o diretório estadual do PTB com planos para se candidatar ao governo em 2022 e tentar, pela terceira vez, o cargo. O partido, presidido nacionalmente pelo ex-deputado federal Roberto Jefferson, foi o alvo da CPI dos Correios, em 2005, que culminou no escândalo do Mensalão, durante o governo de Luis Inácio Lula da Silva. Na ocasião, Delcídio foi o presidente da CPI que quase acabou com o governo do petista e tirou os direitos políticos de Jefferson por oito anos e um tempo na prisão.

Agora, águas passadas, Delcídio, que também foi alvejado por investigação política que lhe custou o mandato de senador e ainda a prisão por alguns meses, quer dar novo sopro ao PTB, ao lado do ex-governador André Puccinelli, outro que foi alvo de investigação e também esteve preso.  Puccinelli foi eleito governador em 2006, pelo MDB, contra Delcídio. Em 2014, o ex-senador era favorito à eleição ao governo, porém o início da Lava-Jato ajudou a eleição do atual governador Reinaldo Azambuja.

Puccinelli e Delcídio: memórias e parceria

No evento deste sábado, realizado na Câmara Municipal de Campo Grande, Delcídio se mostra animado com as causas sociais, antes tão comuns ao seu partido de origem, o PT. “Vamos fazer um partido leve, vibrante, que abrace as causas econômicas sociais”.

Jefferson deseja que Delcídio seja candidato já em 2020, à prefeitura de Campo Grande. “Estamos tentando convencer ele (Delcídio) a aceitar esse desafio”, explicou.

O PTB esteve nas mãos, até o ano passado, do atual senador Nelsinho Trad. Após a eleição, ele se mudou para o PSD, partido dos irmãos Fábio (deputado federal) e Marquinhos (prefeito de Campo Grande). O sobrinho Otávio ainda está no partido, com data de saída na janela.

Sobre a prefeitura, Delcídio esquiva. “Vou trabalhar com o partido, com o Neno Razuk (deputado estadual da região de Dourados e filho da prefeita de Dourados, Délia) aqui e com o Roberto em Brasília. Estou à disposição do partido”.




Deixe seu comentário