Campo Grande, 04 de agosto de 2020

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 30 abr, 2019

Endometriose: AL colabora na conscientização


A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul recebeu na manhã desta terça-feira (30) membros da EndoMarcha, um movimento pela prevenção, tratamento e cura da endometriose, uma doença inflamatória provocada por células do endométrio que, em vez de serem expelidas, migram no sentido oposto e caem nos ovários e na cavidade abdominal e voltam a se multiplicar podendo afetar vários órgãos.

Representando o Movimento, Alex Figueiredo disse que os casos atingem uma a cada 10 mulheres. “Essa é uma doença silenciosa, que causa dores, mutila mulheres e afeta famílias. Minha ex-esposa foi diagnosticada e na época tivemos que vender o carro para pagar a primeira cirurgia e gastamos outros R$ 60 mil na segunda. Nosso objetivo é ampliar a divulgação de que essa é uma doença que tem cura e tratamento, mas que é responsável por 50% dos casos de infertilidade da mulher”, ressaltou Alex em discurso na tribuna a convite do deputado Marcio Fernandes (MDB).

Projeto de Marcio Fernandes já passou pela CCJR

Para divulgar os sintomas da doença e pedir mais acesso a tratamentos na rede pública, uma marcha é realizada em 74 países e no Brasil ocorreu em 20 capitais, segundo Alex. “Há filas de espera de mais de seis meses nos locais que oferecem a cirurgia gratuita. Imagina uma mulher com dor ao descobrir ainda ter que suportar seis meses?”, questionou.

De acordo com o Ministério da Saúde os sintomas mais comuns são cólicas fortes durante o período menstrual, que podem até incapacitar a mulher ao trabalho e às atividades cotidianas, dor durante relações sexuais e ao urinar, dor e sangramentos intestinais, além da dificuldade de engravidar. Existem exames para o diagnóstico, mudanças alimentares para prevenção e tratamento medicamentoso, além de cirurgias – saiba mais aqui.

Na Casa de Leis tramita o Projeto de Lei 59/2019, que visa instituir a Semana Estadual de Educação Preventiva e de Enfrentamento à Endomedriose, a ser realizada anualmente na semana de 13 de março, com objetivo de realizar ações para divulgação de medidas preventivas, terapêuticas, reabilitadoras e legais relacionadas à endometriose. A proposta é de autoria de Marcio Fernandes, que agradeceu a vinda dos membros da EndoMarcha.

“Agradeço a visita e o apoio ao projeto, que trará dará mais acesso às informações sobre esse problema gravíssimo que atinge cerca de 6 milhões de mulheres no Brasil e vai agir de forma preventiva”, ressaltou o deputado. O projeto já obteve parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação e está na pauta de votação em primeira discussão para a próxima sessão ordinária – confira ele na íntegra clicando aqui.

Portal da ALMS – Fotos Fernanda Nassar – Texto  Fernanda Kinstchner




Deixe seu comentário