Campo Grande, 21 de maio de 2018

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 22 abr, 2018

Marcha a Brasília deve superar movimento de 2017, prevê Caravina


Evento municipalista ocorrerá de 21 a 24 de maio em Brasília

 

 

Presidente da Assomasul, Pedro Caravina (Foto: Divulgação )

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Pedro Caravina, defende maior participação dos prefeitos na XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios,  que ocorrerá de 21 a 24 de maio.

Membro do Conselho Político da CNM (Confederação Nacional de Municípios), responsável pelo movimento municipalista, Caravina destaca que a Marcha é a maior oportunidade que os prefeitos têm para levar suas demandas e chamar a atenção do governo federal e dos congressistas para as dificuldades enfrentadas atualmente nos municípios.

O dirigente aponta como um dos mais importantes temas a ser debatido durante evento de três dias a redistribuição dos recursos arrecadados com a exploração dos royalties de petróleo, suspensa por decisão monocrática do STF (Supremo Tribunal Federal).

De acordo com dados da CNM, após quatro anos e três trimestres de produção de petróleo, os municípios e os estados deixaram de receber R$ 43,7 bilhões, em valores de março de 2018 atualizados pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), por meio do Fundo Especial do Petróleo.

Além de convidar prefeitos e outros agentes públicos, o presidente da Assomasul orienta para que todos procurem seus representantes no Congresso Nacional – deputados e senadores – a fim de reforçar o movimento municipalista.

A MARCHA 

A Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios é uma mobilização democrática, realizada anualmente desde 1998, e se tornou o maior evento político do Brasil, contanto com a presença de mais de 8 mil participantes, incluindo prefeitos, secretários municipais, vereadores, senadores, governadores, parlamentares estaduais e federais, ministros e presidentes da República.

A XXI edição da Marcha ocorrerá nas dependências do CICB (Centro Internacional de Convenções do Brasil).

A realização da Marcha neste ano é avaliada como muito importante para discutir a pauta prioritária, alternativas para os municípios diante do atual cenário de crise econômica e também por ser um ano de eleições gerais.

É que em outubro serão escolhidos o presidente da República, senadores, deputados federais, governadores, vices e deputados estaduais.

Antes disso, os candidatos à presidência da República terão a oportunidade de apresentar as suas propostas aos prefeitos e demais agentes municipais durante a Marcha.

Está previsto um espaço na programação do evento para que os postulantes possam interagir e debater as demandas municipais.

Outros assuntos importantes serão debatidos ao longo do evento, como Abertura com o Executivo Federal, Debate com presidenciáveis, Congresso Nacional, Partidos Políticos na Construção da Federação, Mulheres Influentes – Movimento Mulheres Municipalistas, Plenária: Compromisso com Brasil, Fórum de Vereadores, Tribunal de Contas, e Leitura da Carta da XXI Marcha.




Deixe seu comentário