Campo Grande, 26 de fevereiro de 2021

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 22 jan, 2021

Vacina contra Covid nas unidades de atenção primária da capital


A partir desta sexta-feira (22), os profissionais de saúde das 72 unidades de Atenção Primária da Capital começarão a ser imunizados contra a Covid-19, seguindo o cronograma de prioridades estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). A imunização começou na última terça-feira (19) nas UPAs, CRSs, Samu, hospitais e asilos da cidade

Campo Grande, 22/01/2021 às 11:37

 

Priorizando a vacinação de quem está na linha de frente no combate ao coronavírus, a partir de hoje os profissionais da Atenção Primária em Saúde de Campo Grande começarão a ser imunizados, uma vez que também estão atendendo pacientes suspeitos e contaminados pelo vírus, mesmo que com sintomas mais amenos que os atendidos nas unidades de urgência e emergência. 

Técnida de enfermagem foi a primeira imunizada na Clínica da Família do Nova Lima. (Foto: Karine Matos)

A primeira imunizada entre esses profissionais foi a técnica de enfermagem Silvia Martins, que atua há 33 anos no serviço público, sendo 11 somente na USF Nova Lima. “Isso representa uma esperança para nós. Estamos enfrentando dias muito difíceis de luta”, relata, emocionada, a servidora. 

A rede é composta por 72 unidades básicas e de saúde da família e estima-se que sejam vacinados 3.780 trabalhadores destas unidades. “Entre os dias 19 e 21 de janeiro foram 5.375 pessoas imunizadas, todas elas são parte do grupo prioritário nessa primeira fase da campanha”, comenta o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho. 

“Recebemos no início da semana 26.898 doses da vacina, o suficiente para imunizar 13.449 pessoas. Ainda não é o quantitativo necessário para concluir a primeira fase de vacinação, mas fizemos um cronograma para que o grupo que está mais vulnerável e que é essencial na luta contra o vírus seja imunizado, e estamos cumprindo o planejamento fielmente”, conclui José Mauro. 

Para que esse cronograma seja cumprido de forma eficiente, a secretaria conta com o apoio da Câmara Municipal de Vereadores, que está auxiliando na logística do envio das doses para as unidades e Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs). 

“A ampliação da vacinação para as unidades de Atenção Primária garante que não haja nenhum risco de que a assistência à população de Campo Grande pare por falta de pessoal para atendê-la”, comenta a vice-prefeita Adriane Lopes, que acompanhou o início da vacinação na Clínica da Família do Nova Lima




Deixe seu comentário