Campo Grande, 22/07/2024 07:20

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 10 jul, 2024

Tribunal de Contas fiscaliza qualidade do revestimento asfáltico da Capital


 

Auditores de controle externo da Divisão de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia e Meio Ambiente (DFEAMA), estiveram in loco em ruas do bairro Nova Campo Grande, na Capital, na manhã desta quarta-feira, 10 de julho, para medir a qualidade do pavimento asfáltico. A fiscalização na região do Imbirussu, faz parte da Etapa 3.

Com o apoio do Laboratório Móvel de Obras Rodoviárias do TCE-MS, os auditores estaduais de controle externo, Michelle Gomes Macedo, Marcelo Esaki, Edson Borges, Francisco Silva Sobral e os técnicos do laboratório, Claudeny Santana, Gabriel Marques e Maria Emília Schio Rondora, percorreram 1.262 metros da Avenida Wilson Paes de Barros, no bairro Nova Campo Grande, fazendo a extração das amostras do revestimento asfáltico.

A coordenadora da fiscalização, Michelle Gomes Macedo, explica que as inspeções foram divididas em quatro etapas seguindo as especificidades de cada contrato das regiões, e que na fase 1, a equipe foi designada para fazer o acompanhamento das obras de pavimentação realizadas pela Prefeitura de Campo Grande, e o Levantamento Visual Contínuo (LVC) de algumas obras entregues.

“Agora, estamos na fase de controle tecnológico, com a extração de amostras cilíndricas das vias pavimentadas. Daqui levamos essas amostras para o Tribunal de Contas para que com o auxílio dos técnicos do Laboratório de Obras Rodoviárias do TCE-MS, façamos o controle da espessura, densidade de massa, e a volumetria, ou seja, a qualidade da massa que está sendo implementada aqui no asfalto da Capital. É fundamental esse trabalho para verificarmos se o trabalho que foi contratado está realmente sendo entregue para a população”, explicou Michelle Gomes Macedo.

A assessora técnica, Claudeny Santana, destaca que o trabalho em conjunto dos técnicos do com a auditoria é importante na tomada das decisões pelos auditores sobre as questões de engenharia de pavimentação. “Estamos inspecionando hoje 1262 metros sendo que a cada 200 metros, fazemos a retirada de duas amostras que serão analisadas e vão auxiliar os auditores de controle externo a analisarem se há ou não irregularidades na quantidade de insumos aplicados nas amostras retiradas”.

As fiscalizações no pavimento asfáltico de Campo Grande foram divididas em quatro etapas, seguindo as especificidades de cada contrato das regiões. A previsão, segundo Michelle Macedo, é que até o final de 2024, seis contratos de obras de pavimentação asfáltica sejam analisados.




Deixe seu comentário