Campo Grande, 15/07/2024 00:59

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Artigos

Artigos • 08 jul, 2024

A Magia da leitura nas férias escolares


( por Wilson Aquino) -“Viagem ao Centro da Terra” e “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, de Júlio Verne, “Contos de Fadas dos Irmãos Grimm”, “A invenção da natureza”, (sobre a vida extraordinária do cientista Alexander Von Humboldt) de Andrea Wulf e o Livro de Mórmon (escritos históricos de diversos profetas de Deus, de 600 a.C. a 400 d.C.) são alguns dos milhares de bons livros inteiramente à disposição de todos no mercado, especialmente às crianças, jovens e adolescentes, neste mês de julho em que permanecerão de férias escolares, em casa, na maior parte do tempo.

Livros são mágicos e poderosos. Capazes de provocar grandes transformações na vida de qualquer indivíduo que busca conhecimento e emoção com as incríveis histórias e informações que carregam em suas páginas. A leitura tem o poder de transportar o leitor para mundos desconhecidos, proporcionar novas perspectivas e enriquecer a mente com sabedoria e criatividade.

Durante as férias escolares, os livros, cheios de aventuras e conhecimento, enchem mentes e corações de prazer e alegria. É um período ideal para cultivar o hábito da leitura, uma atividade que, além de educativa, é extremamente prazerosa. Longe das obrigações escolares, as crianças e adolescentes têm a oportunidade de explorar novos gêneros literários e descobrir autores fascinantes.

Um bom livro deve fazer parte da programação de férias escolares, período em que meninos e meninas dão uma trégua aos livros didáticos e aos deveres escolares. A leitura nesse período não deve ser vista como uma extensão das tarefas escolares, mas sim como uma fonte de diversão e relaxamento, onde cada página virada é uma nova aventura esperando para ser desvendada.

Além de brincar, correr, passear e se divertir, fortalecendo os laços familiares com os pais, a leitura é uma atividade indispensável nesse período de descanso. Ela não só entretém, mas também estimula a imaginação, melhora a concentração e aumenta o vocabulário. É um momento em que os pais podem compartilhar histórias com seus filhos, criando memórias duradouras e incentivando um amor pela leitura que perdurará por toda a vida.

A vantagem dos bons livros é que eles, além de proporcionarem conhecimento e emoção, alicerçam as pessoas que leem a tornarem-se melhores em todos os sentidos, em especial, social e profissionalmente. Aqueles que cultivam esse hábito desde a infância tendem a se destacar na vida adulta, mostrando maior capacidade de comunicação, conhecimento, pensamento crítico e empatia.

Todos sabem que leitores assíduos se sobressaem muito melhor que os outros ao longo da vida. As habilidades adquiridas são valiosas em qualquer contexto, seja na escola, no trabalho ou nas interações sociais. A leitura fomenta a curiosidade e a vontade de aprender, características essenciais para o sucesso em qualquer área.

A leitura das Escrituras Sagradas é especial e pode tornar-se mais ‘prazerosa’ se os pais souberem incentivar os filhos a lerem desde cedo. O Livro de Mórmon, por exemplo, citado no início do presente artigo, é uma obra excepcional. Foi trazido à tona para toda a humanidade pelas mãos de Deus e contém ensinamentos valiosos que podem guiar e inspirar as novas gerações. Na Bíblia, em Timóteo2 (3:16-17), aprendemos que “Toda a Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.”

Portanto, que tal aproveitar as férias escolares para mergulhar no maravilhoso mundo dos livros? Sejam eles de ficção ou não-ficção, clássicos ou contemporâneos, cada livro é uma porta aberta para um universo de possibilidades. Incentivar a leitura nas férias é plantar uma semente de conhecimento e imaginação que florescerá ao longo de toda a vida.

A leitura é um hábito que pode e deve ser cultivado em qualquer época do ano, mas as férias oferecem uma oportunidade especial para isso. Sem as pressões do dia a dia escolar, as crianças podem descobrir o prazer da leitura de uma forma mais descontraída e espontânea, criando um vínculo duradouro com os livros e os pais podem ajudar, servindo de exemplo ao escolher um título para ‘degustar’.

*Jornalista e professor




Deixe seu comentário