Campo Grande, 29/05/2024 21:25

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Economia

Economia • 12 abr, 2024

Ampliação da exportação de carne para a China gera crescimento à indústria frigorífica de MS


 

(ASSECOM) –  – A ampliação da exportação de carne para a China representa uma grande oportunidade de crescimento para o setor frigorífico sul-mato-grossense. Em março deste ano, 38 plantas foram habilitadas pela China para exportar ao país asiático – cinco delas estão em Mato Grosso do Sul.

Até então, 11% do processamento de bovinos em fábricas do Estado acessavam o mercado chinês. Com as novas habilitações, esse índice deve chegar a 57%. Além disso, a expectativa é de incremento de R$ 10 bilhões na balança comercial brasileira no decorrer dos próximos 12 meses.

Nesta sexta-feira (12/04), em Campo Grande, o vice-presidente da Fiems, Crosara Júnior, participou da cerimônia que marcou a ampliação das exportações, na unidade da JBS, empresa líder global em produção de alimentos à base de proteína. O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, visitou a unidade e acompanhou o primeiro embarque de carne bovina.

Em Mato Grosso do Sul, além da fábrica da JBS na capital, outras quatro plantas foram habilitadas para a exportação de carne e miudezas bovinas: Marfrig (Bataguassu), Prima Food (Cassilândia), JBS (Naviraí) e Boibras (São Gabriel do Oeste).

“A indústria frigorífica recebe com muito otimismo o anúncio da ampliação das exportações de carne para a China. “É uma ótima oportunidade para que mais empresas invistam em Mato Grosso do Sul, gerando receitas para o Estado, novos empregos e aquecendo toda a economia local”, afirmou Crosara Júnior.

Ao discursar no evento, o presidente Lula destacou que o crescimento da economia brasileira deve ser acompanhado do investimento em educação e qualificação dos trabalhadores.

“É a qualificação profissional que dá competitividade ao país. Quanto mais formação profissional, mais qualidade terão os nossos produtos do nosso país, e o trabalhador terá mais aumento de salário para construir sua família e viver dignamente”, disse Lula.

O governador do Estado, Eduardo Riedel, expressou sua gratidão pelo apoio do presidente Lula às demandas de Mato Grosso do Sul, entre elas a autorização de R$ 472 milhões para a construção da alça de acesso à ponte que liga Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai, como complemento da Rota Bioceânica.

Durante o evento, o presidente global da JBS, Gilberto Tomazoni, anunciou investimentos para dobrar o volume de produção e a quantidade de empregos na planta de Campo Grande. A meta é contratar 2,3 mil trabalhadores para processar 4,4 mil animais por dia.

China é a maior compradora de carne bovina de MS

De acordo com o Radar Industrial da Fiems, a China é a principal compradora de carnes e miudezas bovinas de Mato Grosso do Sul. A receita com exportações do produto em 2023 foi da ordem de US$ 247,6 milhões, o que corresponde a 25% da receita total obtida no período. Já em volume exportado, Mato Grosso do Sul enviou ao país asiático 50,6 mil toneladas do produto, ou 21% de tudo o que foi exportado no período.

Além da China, os maiores compradores de carnes e miudezas bovinas de Mato Grosso do Sul são Estados Unidos, Chile, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. Juntos, esses cinco países compram 70% de toda a carne bovina exportada pelo Estado.

Setor frigorífico lidera ranking de emprego nas indústrias de MS

Segundo o Radar Industrial da Fiems, o abate de bovinos lidera o emprego na indústria de transformação em Mato Grosso do Sul com 16,2 mil trabalhadores. A cada 100 empregados, 15 estão ocupados na atividade.

Entre os municípios sul-mato-grossenses, Campo Grande lidera o ranking de emprego no abate de bovinos, com 4 mil trabalhadores. Bataguassu é o segundo colocado com 1,7 mil trabalhadores. Naviraí (1,1 mil), São Gabriel do Oeste (550) e Cassilândia (415) também possuem participação relevante no estoque de emprego formal no setor de abate de bovinos.

 

 

AGRONEGÓCIO

ECONOMIA




Deixe seu comentário