Campo Grande, 09/08/2022

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 05 ago, 2022

Aeronaves são empregadas no monitoramento e combate ao fogo no Pantanal


O Corpo de Bombeiros realiza nesta sexta-feira, 05 de agosto, um sobrevoo na região da Serra do Amolar, que mesmo com foco de incêndio sob controle, deve ter atenção. Duas aeronaves estão em Corumbá, uma delas o Air Tractor (aeronave de combate ao fogo) e outra de monitoramento, para realizar voo de reconhecimento.

Por Leonardo Cabral – Diário Corumbaense.

Air Tractor, que tem capacidade para armazenamento de 3.100 litros de água/Divulgação Corpo de Bombeiros

No Amolar, considerada uma das mais preservadas do bioma no Pantanal de Corumbá, o foco foi controlado. No local, foram verificados possíveis acessos e deixando os recursos disponíveis a pronto emprego para qualquer evolução de pequenos focos na região. Caso da aeronave Air Tractor, que tem capacidade para armazenamento de 3.100 litros de água.

A equipe também irá verificar aceiros e realizar medidas preventivas para que nenhum outro foco chegue à Serra. No local, há oito militares e uma embarcação dos bombeiros, que ganharam uma base fixa, na Fazenda Santa Teresa.

De acordo com as informações do relatório diário da Operação Pantanal 2022, cinco militares estão na região do Abobral, no Parque Estadual do Rio Negro. Nesse local, à medida que os focos avançavam para uma área de melhor combate, próximo a propriedade Fazendinha, foi realizado o combate direto com os cinco militares das 19h de quinta, até às 04h34 desta sexta. Com isso, a frente em que o incêndio avançava em direção ao Parque Estadual, foi contida e os focos menores isolados.

Já nas demais regiões do Pantanal, o Posto de Comando realiza o monitoramento 24h por meio de diversas plataformas de satélites para constatação de possíveis pontos de calor. São 61 militares empenhados na operação e mais quatro pilotos da equipe de aviação.

Miranda e Coxim

Na noite de quinta, por volta das 20h, foi realizado o combate a vários focos na região de Rio Verde.

Em Miranda, na fazenda Bodoquena, há quatro militares, que realizam a prevenção (conscientização) e levantamento de recursos em várias propriedades rurais da região. A equipe encontra-se preparada e em prontidão para iniciar o combate, reduzindo o tempo resposta.

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Fogo de incêndio na região de Rio Verde

Na base dois, região de Coxim, cinco militares estão empenhados, realizando o monitoramento e orientação dos proprietários rurais. O reconhecimento da área é um fator importante, pois se verifica as mais diversas características do terreno como estradas de acesso, tipo de vegetação e especificidades do relevo.

Também são definidos locais para apoio com disponibilidade de recursos, como tratores e maquinários, fonte de água entre outros, para o combate ao fogo.

Saiba mais



Deixe seu comentário