Campo Grande, 18/07/2024 10:07

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 21 jun, 2024

Hashioka critica aumento de tarifa e atraso na duplicação da BR-163


Durante a sessão ordinária desta quinta-feira, 20, o deputado estadual Roberto Hashioka (União Brasil) criticou o atraso na duplicação da BR-163 e o preço da tarifa de pedágio, do trecho explorado pela Concessionária MSvia e reajustado na última semana.

Hashioka afirmou tratar-se de “uma novela que vem se arrastando há muito tempo”, pois atualmente, apenas 18% da rodovia está duplicada, o que corresponde a 150 quilômetros dos 845 km totais. “Isso é preocupante, porque na repactuação estão previstos 190 km de duplicação, que vão dar 40% somente do trecho total”, informou.

“A título de informação, no Estado do Paraná, na BR-376, na região Maringá, Paranavaí e Nova Londrina, eles estabeleceram o lema ‘Sem duplicação, pedágio não!’, considerou o deputado.

O parlamentar lembrou que o contrato com a CCR MSvia estabelece que, caso não sejam cumpridas as exigências da duplicação, deveria haver um desconto para os usuários da ordem de 73%. “Ao invés de ter desconto no pedágio, teve um aumento da tarifa, correspondente a 16% do IPCA dos últimos três anos, mais 3,69% deste ano, o que significa um acumulado de 20%, e nada de duplicação. Estamos muito passivos em uma situação que traz insegurança àqueles que transitam na rodovia”, avaliou.

Hashioka também chamou a atenção para os trechos que foram duplicados pela CCR MSvia. “Assim como foram os primeiros 150 quilômetros, os 190 que estão previstos também pegam as melhores áreas, com topografia plana, com faixa de domínio já liberada, ou seja, só o filé. Queremos que a região Sul, onde estão localizados os municípios de Itaquiraí, Mundo Novo, Eldorado, chegando na divisa com o Paraná, receba o mesmo tratamento, pois lá, ninguém quer duplicar. Não devemos ficar à mercê da boa vontade da ANTT nessas situações. Por isso, esta Casa de Leis deve ter competência, capacidade e responsabilidade para defender os interesses do cidadão sul-mato-grossense”, ressaltou Hashioka.

Membro da comissão temporária de representação para acompanhamento da concessão da BR-163, Hashioka destacou ainda que foi deliberado o ingresso de uma medida judicial para viabilizar a suspensão dos aumentos do preço do pedágio enquanto não se define, junto ao TCU, a repactuação com a empresa concessionária.

A comissão mencionada foi estabelecida pelo Ato 73/2024, da Assembleia Legislativa e tem como finalidade fiscalizar, monitorar e acompanhar o desenvolvimento e execução dos trabalhos relacionados à concessão do trecho da rodovia em Mato Grosso do Sul entre a CCR MSvia e a ANTT.




Deixe seu comentário