Campo Grande, 19/01/2022

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 29 dez, 2021

Sesau orienta sobre os cuidados de prevenção do subtipo do H3N2 da Influenza


A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (Sesau) tem registrado um número atípico de casos de Influenza no município neste mês de dezembro, o que chama a atenção para os cuidados necessários a fim de evitar a infecção, principalmente após a confirmação do primeiro óbito pela doença neste ano. Todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) registrados em 2021, na Capital, provocados pela Influenza são do subtipo H3N2. 

De acordo com o boletim da Sesau, emitido nesta terça-feira (28), até o momento foram confirmados 41 casos de pessoas infectadas pelo vírus da Influenza. “Não podemos considerar isso um surto e, muito menos uma epidemia, levando-se em consideração a população de Campo Grande, mas é necessário tomar as medidas de prevenção, porque durante o mês de dezembro não se costuma registrar casos de Influenza”, explica a superintendente de vigilância em Saúde, Veruska Lahdo. 

Todos os casos positivos registrados no município são de pessoas que fizeram a coleta dos exames nos últimos 20 dias, ou seja, apresentaram os sintomas no mês de dezembro. Assim como a Covid-19, a Influenza é uma infecção transmitida por vias respiratórias, então os cuidados e prevenção são os mesmos para as duas doenças. 

“Nessa época a circulação de pessoas é muito maior por causa das festas de fim de ano, e com as internações e óbitos por Covid-19 reduzidos, a população se sente mais confortável para aliviar nas medidas de proteção”, avalia o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho. 

Para ele, o uso de máscaras, higiene de mãos e etiqueta respiratória, aliada com a vacina que está disponível em todas as unidades de Saúde, são as melhores armas contra a infecção. 

Conforme as informações do boletim, disponível aqui, o número de casos e óbitos pela doença ainda é significativamente menor que em 2019, antes da pandemia. No ano passado o município registrou 35 casos confirmados e cinco pacientes evoluíram para o óbito. 

“Basta uma pessoa de fora contaminada entrar no país que o vírus passa a circular em uma época que não é comum a presença dele, e foi justamente o que aconteceu aqui. Dos três primeiros casos confirmados, dois eram de pessoas com histórico recente de viagem ao Rio de Janeiro, onde há surto do vírus”, complementa a superintendente. 

Diagnóstico 

A testagem de casos suspeitos é feita somente naqueles pacientes que estão internados ou com sintomas mais agravados, desta forma, a orientação é que, se a pessoa apresentar sintoma de gripe ou resfriado deverá manter todos os cuidados que já são praticados para evitar a transmissão da Covid-19. 

“Está com muita tosse, febre, dor de garganta ou outros sintomas da gripe associados, pode procurar uma unidade de saúde, por mais que o caso não seja SRAG o paciente será acolhido, atendido e medicado conforme a necessidade dele”, explica o secretário. 




Deixe seu comentário