Campo Grande, 18/07/2024 10:10

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Artigos

Artigos • 03 jul, 2024

Os oceanos de plástico


(Cláudio Henrique de Castro) –

De janeiro a julho deste ano de 2024, cerca de 5,5 milhões de toneladas de
plástico poluíram os mares do planeta (dn.pt).

O mundo consome um milhão de sacos plásticos por minuto.
Estima-se que por ano morrem cerca de 100.000 mamíferos marinhos pela
poluição desse material, segundo a World Wide Fund for Nature – WWF.
Esse modelo de consumo está inviabilizando a vida nos mares e na Terra.

A previsão é de que em 30 anos o peso dos plásticos nos mares vai
ultrapassar o volume das criaturas que habitam os oceanos.
Os sacos plásticos foram inventados em 1959 e, em poucas décadas,
tornarem-se um problema planetário cuja produção é de 430 milhões de toneladas por
ano.
Cerca de 36% são utilizados na produção de embalagens e 85% acabam em
aterros sanitários (unep.org.pt).

A ideia de responsabilizar os produtores pela coleta dos rejeitos das
embalagens combina-se com o procedimento do desconto na aquisição posterior do
mesmo produto ou semelhante. Assim o consumidor compraria um produto envolto em
plástico e depois do consumo o devolveria, com um desconto nas próximas aquisições
ou mesmo com créditos em dinheiro, como por exemplo, as garrafas pet.

A mera cobrança das embalagens, por exemplo nos supermercados e lojas do
comércio, causaria um impacto profundo na redução desta poluição, isso sequer se
cogita em nosso país.

Uma economia circular obrigaria o recolhimento e a reciclagem obrigatórias.
O impacto destas medidas legais geraria a substituição da atual economia
poluidora por uma economia circular que criaria, no mundo, cerca de 700 mil postos de
trabalho até 2040.

Em resumo, temos que resolver o consumo desenfreado dos plásticos, que
duram centenas de anos, mas que são usados por apenas alguns minutos.
Estabelecer regras econômicas para dar um fim nesse ciclo poluidor é tarefa
dos governos globais (unep.org.es).




Deixe seu comentário