Campo Grande, 04/12/2021

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 21 out, 2021

Assembleia Legislativa vota 6 matérias nesta quinta


Está prevista a votação de seis matérias na Ordem do Dia desta quinta-feira (21). A apreciação dos projetos acontece a partir do Plenário Deputado Júlio Maia e pode ser acompanhada ao vivo nos canais oficiais de comunicação da Casa de Leis – canal 9 da Claro Net TV, TV ALEMSYoutubeFacebookRádio ALEMS e aplicativo Assembleia MS – (Android/iOS). A sessão ordinária tem início a partir das 9h.

2ª discussão

Projeto de Lei 28/2021, do deputado Antonio Vaz (Republicanos), dispõe sobre o prazo de validade do laudo médico pericial que atesta o Transtorno do Espectro do Autista (TEA) no âmbito do Estado. Os pareceres da Comissão de Trabalho, Cidadania e Direitos Humanos e da Comissão de Saúde foram favoráveis à proposta.

De autoria do deputado Marçal Filho (PSDB) – o Projeto de Lei 167/2021 altera e acrescenta dispositivos à Lei 4.609, de 18 de dezembro de 2014, que dispõe sobre a Política de Amparo e Assistência à Mulher Vítima de Violência no Estado de Mato Grosso do Sul. A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e Combate à Violência Doméstica e Familiar e a Comissão de Trabalho, Cidadania e Direitos Humanos emitiram pareceres favoráveis ao projeto.

Projeto de Lei 198/2021 dispõe sobre a afixação de cartazes, nos meios de transportes públicos coletivos intermunicipal e nas unidades de saúde públicas e privadas, informando os benefícios da vacinação contra a Covid-19 e a necessidade de tomar a dosagem completa. A proposta, apresentada pelo deputado Lucas de Lima (Solidariedade), obteve pareceres favoráveis da Comissão de Serviço Público, Obras, Transporte, Infraestrutura e Administração e da Comissão de Saúde.

Discussão única

Os Projetos de Resolução 52/2021, 53/2021 e 54/2021 concedem a Comenda do Mérito Legislativo. Os dois primeiros foram propostos pela deputada Mara Caseiro (PSDB) e o último pelo deputado Felipe Orro (PSDB). Todos contam com pareceres favoráveis da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).




Deixe seu comentário