Campo Grande, 23/06/2024 14:31

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 04 jun, 2024

Em reunião com deputados, Petrallas diz que está há 10 dias “só se defendendo”


Encontro serviu para que Petrallas defendesse sua atuação de forma genérica e pedisse apoio.

A reunião com deputados estaduais na tarde desta terça-feira (4) pouco serviu para ajudar a apaziguar os ânimos e dar rumo ao futebol de Mato Grosso do Sul, em crise desde a prisão do ex-presidente, Francisco Cezário, no âmbito da Operação Cartão Vermelho.

A reunião, realizada pela Comissão Permanente de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, contou com a presença dos parlamentares membros da comissão, do presidente interino da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), Estevão Petrallas, Antonio Coca, presidente da Associação dos Cronistas Esportivos de Mato Grosso do Sul, Marcelo Miranda, secretário de Estado Turismo, Esporte e Cultura, além do presidente da Portuguesa, Gilmar Ribeiro.

O encontro serviu como uma espécie de prestação genérica de contas de Petrallas. Ele disse que está há 10 dias só se defendendo de acusações.

“É o grande momento da virada de chave. Fico feliz da ALEMS abrir esse espaço. Colocar a Federação pra funcionar,  foi pra isso que a CBF me convocou. Sou um dos vices eleitos. E por isso que a CBF chegou ao meu nome”, falou se explicando.

O presidente da Comissão, Professor Rinaldo (Podemos), falou que o primeiro objetivo é cuidar pra não condenar ninguém e nem jugar. Também falou que é necessário criar um consenso.

“Até porque é uma situação que está judicializada. Todos nós que moramos em Mato Grosso do Sul, lembramos como era o esporte na década de d70 e 80. Chegou um ponto que o nosso papel é olhar pra frente. Precisamos arrumar uma forma de trazer transparência e credibilidade para que consigamos virar essa página”.

Em outro ponto, o parlamentar, criticou o estatuto. “Cezário ficou 26 anos como presidente. Presidente da República só pode se eleger um vez, governador só pode se eleger uma vez,  o presidente da federação também deveria”.

Marcelo Miranda foi mais enfático. “Temos que inverter a lógica, hoje são os clubes que servem à federação, mas é a federação que tem que servir aos clubes. Agora é um momento único na história pra dar uma virada de chave. Contém com o apoio do Governo do Estado”

Cartão Vermelho – O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) deflagrou no dia 21 de maio a Operação “Cartão Vermelho”. O Ministério Público Estadual investiga o desvio de R$ 6 milhões entre setembro de 2018 e fevereiro de 2023.

O presidente afastado da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Francisco Cezário, está preso, acusado de participação em esquema de corrupção e lavagem de dinheiro com recursos oriundos da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e de verbas públicas.

Além de Cezário, que completa 78 anos nesta terça-feira (4), e passou quase 30 anos à frente da entidade, outras seis pessoas foram presas, suspeitas de participação no esquema.

Da prisão, Cezário pediu afastamento do cargo de presidente e a entidade conta atualmente com um interventor. Estevão Petrallás, ex-presidente do Operário, foi encarregado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para administrar o futebol local de forma interina.

CAMPOGRANDENEWS – Lucas Mamédio e Gabriel de Matos




Deixe seu comentário