Campo Grande, 17/01/2022

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 30 out, 2021

‘Eu não vou deixar 20 milhões passando fome’, diz Bolsonaro


( R7) – Em jantar com ministros em Roma, na Itália, para onde viajou para participar da reunião do G20,  uma espécie de clube dos países ricos do mundo, o presidente Jair Bolsonaro debateu as dificuldades de aprovação da PEC dos Precatórios no Congresso e afirmou que o governo federal já busca alternativas caso a proposta que viabiliza o Auxílio Brasil não seja aprovada.

A proposta abre espaço no orçamento para criação do programa social de, no mínimo, R$ 400. O texto enfrenta resistências dentro da base aliada e, principalmente, na oposição, que teme um fortalecimento do presidente para a disputa da reeleição.

A votação deveria ter ocorrido nesta semana, mas acabou adiada para a semana que vem pelo risco da ausência de presença maciça de parlamentares na sessão.

Durante o jantar, que contou com a presença dos ministros Braga Neto (Defesa), João Roma (Cidadania), Augusto Heleno (GSI) e Carlos França (Relações Exteriores) e do qual o blog  também participou, o presidente Jair Bolsonaro garantiu que, se a proposta não for aprovada, o governo buscará alternativa.

O presidente comentou que “não vão ficar, não vão ficar desamparados. Se houver boicote do Parlamento, a gente está procurando uma alternativa de qualquer maneira. Eu não vou deixar 20 milhões de pessoas passando fome”, afirmou Jair Bolsonaro.

Com fontes do governo, o blog apurou que uma das possibilidades estudadas é decretar estado de calamidade para fazer novamente o auxílio emergencial, fora do teto de gastos, por meio do chamado orçamento de guerra. Seria um plano B caso a PEC dos Precatórios não seja aprovada.




Deixe seu comentário