Campo Grande, 15/06/2021

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Saúde

Saúde • 04 maio, 2020

Investimento do Governo do Estado garante novo padrão em saúde a Corumbá e região


Campo Grande (MS) – Com ajustes no projeto de engenharia, devido o solo rochoso no setor onde será edificada a unidade com 30 leitos, a estrutura do novo complexo de saúde pública de Corumbá se destaca entre as ruas América e Sete de Setembro, centro da cidade. Executada pelo município com R$ 12 milhões em recursos do Governo do Estado, a obra mudará radicalmente o padrão de assistência médico-hospitalar na região.

Área onde será construída a unidade para 30 leitos interligada ao hospital: detonação de rochas. Foto: Sílvio de Andrade

A construção é anexa ao centenário Hospital de Caridade. O novo Pronto Socorro contará com alas de triagem, emergência, ambulatório, receptivo e enfermaria, além do setor com 30 leitos. Os investimentos ampliam a estrutura do único hospital de uma região com 200 mil habitantes (incluindo Ladário e as cidades fronteiriças da Bolívia), com uma demanda crescente e hoje sem suporte clínico para oferecer qualidade de serviços à população.

Reestruturação da saúde

Segundo o governador Reinaldo Azambuja, a construção do novo PS em Corumbá faz parte de um plano de reestruturação da saúde em todo o Estado, totalizando seis novas estruturas hospitalares. “Vamos entregar uma nova estrutura em saúde, totalmente equipada, moderna, para fazer um bom atendimento à Corumbá e região”, afirmou. “Esta obra é um compromisso que fizemos e ficamos muito contentes com a parceria com a Prefeitura”, completou.

O novo complexo para atendimento de urgência e emergência terá 3.661 metros quadrados de espaço físico, dos quais 50% já foram concluídos, segundo a Secretaria de Obras do município. Após a readequação do projeto técnico, com a necessidade de detonação de 950 metros quadrados de solo rochoso, a empresa executora da obra acelera o ritmo e contratará mais 20 operários para trabalharem na edificação da unidade de leitos.

Um governo que cumpre

Os investimentos do governo estadual são primordiais para dar dignidade à população da região com um atendimento médico de qualidade, destaca o deputado corumbaense Evander Vendramini. “O atual pronto-socorro é antigo, sem estrutura para atender a grande demanda, e essa obra vem proporcionar aquilo que todos almejam há décadas: um serviço hospitalar de qualidade, moderno e novo, com mais leitos e um amplo espaço”, comentou.

Área projetada da ala de emergência, acesso principal pelas ruas América e Sete de Setembro: atendimento humanizado

Vendramini afirmou ainda que o governador Reinaldo Azambuja tem cumprido todos os pleitos com a região, priorizando as necessidades da população. “É um olhar diferente com nossa Corumbá”, disse. Para o vereador Roberto Façanha, presidente da Câmara de Vereadores do município, Reinaldo Azambuja vem destinando os maiores recursos em saúde para a região. “É o governo que mais faz por Corumbá, em todas as áreas”, frisou.

Governador Reinaldo Azambuja visitou obra no fim do ano passado

Conclusão em oito meses

“Tivemos que nos adequar também aos procedimentos e protocolos de prevenção ao coronavírus, mas estamos acelerando o serviço para cumprimento do cronograma de conclusão em 18 meses”, afirmou o engenheiro responsável pelo empreendimento, Lucas Eduardo Kerber. Segundo ele, a obra física deverá ser finalizada em oito meses. “Vamos dar início na primeira semana de maio a execução da parte de fundação da unidade dos leitos”, garantiu.

Nova frente da obra vai empregar mais 20 operários a partir de maio, anuncia empreiteira. Foto: Sílvio de Andrade

Os investimentos do Governo do Estado incluem, ainda, reforma do atual prédio do Hospital de Caridade, construído em 1904, e reestruturação completa do centro obstétrico e da enfermaria da maternidade. Numa segunda etapa, serão adquiridos os equipamentos e mobiliário. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a reforma no cento obstétrico vai padronizar a unidade dentro das normativas da Rede Cegonha, do Ministério da Saúde.

Texto: Sílvio de Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)




Deixe seu comentário