Campo Grande, 21/07/2024 08:53

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 10 out, 2023

Capital: Puccinelli segue líder na rejeição


Uma pesquisa recente de intenções de voto para a prefeitura de Campo Grande, divulgada pela Rede Agora, apresenta um cenário desfavorável para o ex-prefeito e ex-governador André Puccinelli, do MDB. O levantamento perguntou aos eleitores em quem eles não votariam de forma alguma, e Puccinelli lidera esse quesito, sendo mencionado por 18,3% dos entrevistados.

Com pelo menos 14 pré-candidatos já se movimentando nos bastidores para as eleições municipais de 2024 em toda a Capital de Mato Grosso do Sul e outros municípios do Estado, a rejeição é um fator crucial a ser considerado.

Além de Puccinelli, outros políticos que enfrentam altas taxas de rejeição incluem a atual prefeita Adriane Lopes (PP), com 16,4%; o deputado estadual Lucas de Lima (PDT), com 9,5%; a deputada federal Camila Jara (PT), com 9,3%; o deputado estadual Pedrossian Neto, com 7,3%; o ex-deputado estadual Capitão Contar, com 6,2%; a superintendente da Sudeco Rose Modesto, com 5,9%; o deputado estadual Coronel David, com 2,4%; o deputado federal Beto Pereira, com 2%; Beto Figueiró, com 1,6%, e Rodrigo Lins, com 1,5%.

O levantamento, que entrevistou mil eleitores entre os dias 2 e 7 de outubro, apresenta uma margem de erro de cinco pontos para mais ou menos, com um intervalo de confiança de 95%, conforme reportagem do portal Investiga MS.

Liderança 

Apesar da alta taxa de rejeição, Puccinelli mantém sua liderança nas pesquisas de intenções de voto na capital.

Na pesquisa estimulada, o ex-prefeito alcança 20,7%, seguido por Rose Modesto, com 15,4%; Capitão Contar (PRTB), com 8,3%; Beto Pereira (PSDB), com 8,2%; Adriane Lopes (PP), com 7,7%; Camila Jara (PT), com 7,5%; Lucas de Lima (PDT), com 5,9%; Pedrossian Neto (PSD), com 3,4%; Coronel David (PL), com 2,8%; Beto Figueiró (Novo), com 1,4%, e Rodrigo Lins (DC), com 0,3%.

Os indecisos somaram 7,3%, e 10,1% afirmaram que não votariam em nenhum dos candidatos apresentados.

O cenário eleitoral revela desafios e dinâmicas complexas à medida que os pré-candidatos se preparam para a disputa em Campo Grande.

(Fonte – Conjuntura on line)




Deixe seu comentário