Campo Grande, 23 de setembro de 2020

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 13 nov, 2019

Deputado Capitão Contar vota CONTRA Pacote de Impostos do Governo do Estado


Em incansável luta contra o aumento dos impostos propostos pelo Governo de MS no Pacote de Tributos, o deputado estadual, Capitão Contar (PSL), votou CONTRA todas as medidas colocadas em votação nesta quarta-feira (13), que podem onerar a população sul-mato-grossense. Em reunião anterior à sessão, as emendas apresentadas pelo parlamentar que impediriam os aumentos não foram aceitas pelos integrantes  da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul).

Preocupado com o impacto para toda população, Capitão Contar ressaltou seu voto CONTRA o aumento no Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado do Mato Grosso do Sul) que afetará o desenvolvimento em Mato Grosso do Sul. “Precisamos enxugar a máquina e não aumentar a arrecadação. Uma alta de até 72% na alíquota do Fundersul prejudica não apenas o produtor rural, mas também afeta todas as famílias do nosso Estado, elevando o preço dos alimentos e de tudo que vem do agro. É um ciclo negativo, onde todos nós vamos sair perdendo”.

Em defesa ao setor produtivo de vários municípios, Capitão Contar, reafirmou seu compromisso não apenas com esta classe produtiva, mas com todos os sul-mato-grossenses. Ainda durante a manifestação, os produtores montaram acampamento em frente à Assembleia Legislativa, com cartazes contra o aumento da alíquota do Fundersul.

Capitão Contar também se posicionou contrário aos aumentos nas alíquotas do combustível. “Vai assassinar os postos de combustíveis que fazem divisas com outros estados. Está indo na contramão do desenvolvimento”, lembra.

Sobre o ITCD (Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação), sendo que este item impacta toda a sociedade, o deputado Capitão Contar também votou CONTRA.

No plenário o projeto do Pacote de Tributos, chamado de “Pacote de Maldade”, foi aprovado por 15 votos a 5, nas duas votações. Os parlamentares que se posicionaram contra os “jabutis” colocados nesta proposta foram: Capitão Contar, Cabo Almi, Coronel David, João Henrique e Pedro Kemp. Agora, a proposta segue para sanção do Governo de Mato Grosso do Sul.

ASSECOM



Deixe seu comentário