Campo Grande, 21/05/2024 13:19

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Artigos

Artigos • 23 abr, 2024

Nossa Capital e a Mobilidade Urbana


Após a divisão do Estado de Mato Grosso, e a conseqüente
criação do Estado de Mato Grosso do Sul, tornando Campo
Grande a Capital, todas as atenções se voltaram para a Cidade
Morena, pois, de acordo com as ações previstas no sentido de
transformá-la em uma metrópole que pudesse catalisar inves-
mentos em todas as áreas possíveis, para que servisse de mode-
lo de uma capital moderna e inteligente.

A euforia foi geral, a imprensa nacional se encarregou de divul-
gar os dotes na mais nova capital do país, e não faltaram adjeti-
vos, como a capital mais arborizada do país, ou ainda, a capital
dos Ipês cidade das Araras, e, até mesmo como portal do Panta-
nal, com isso, atraindo os interesses de empresários de todas as
atividades econômicas, com ênfase na construção civil, eis que, a
cidade carecia de todos os tipos de infra-estruturas para abrigar
os setores governamentais e as moradias.

Vivíamos em uma época em que a Rede Ferroviária Federal que,
com seus trilhos e a movimentação contínua dos Trens e Vagãos,
cortavam a cidade de ponta a ponta, o que já causava preocupa-
ções, pois, os acidentes envolvendo suas composições e veículos
era rotineiras, e, muitas vidas foram ceifadas. Foram necessárias
muitas décadas para resolver esse grave problema, até que um
prefeito assumiu pessoalmente, e do dia para a noite, desativou
o trânsito das composições.

Contudo, o crescimento vertiginoso e contínuo da Cidade More-
na, fez com que a sua frota de veículos tivesse um salto acima
do esperado, pegando de surpresa, todas as administrações que
tivemos até então, surgindo daí, a alcunha de capital mais sema-
forizada do país, pois, até então, bastasse que um cruzamento
apresentasse um crescimento, era ali colocado umsemáforo, prá-
tica essa ainda em vigor.

Encontramo-nos em pleno ano eleitoral, e os candidatos já estão
em plena campanha, com suas plataformas de promessas. A mo-
bilidade urbana aguarda uma solução para o problema caótico
em que se transformou o trânsito da capital. É necessário voltar
os olhos para esse problema, apresentar propostas ousadas para
tornar nosso trânsito mais humanizado, prevenindo as constan-
tes tragédias que rotineiramente enlutam as famílias da capital.

O que fazer, como fazer? Acredito que investimentos sejam vol-
tados na área de Engenharia de Tráfego Urbano, com muita com-
petência e coragem. Chega de tantos semáforos paliativos. Os

pretensos prefeitos devem voltar suas atenções para uma me-
lhoria em nossa qualidade de vida, começando pela mobilidade
urbana.

BENEDITO RODRIGUES DA COSTA
Economista




Deixe seu comentário