Campo Grande, 26 de janeiro de 2021

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 13 jan, 2021

Em francês, Mourão rebate crítica de Macron à soja do Brasil


Vice-presidente disse que ‘Monsieur Macron ne pas bien’ (o sr. Macron não está bem) e que a produção agrícola na região amazônica é ínfima

Mourão em evento em Brasília (Foto: Cláudio Marques/ Futura Press)

Em reação a declarações do presidente da França, Emmanuel Macron, sobre o desmatamento na Amazônia e a produção de soja no Brasil, o vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta quarta-feira, 13, que o mandatário francês desconhece a produção de soja brasileira. Presidente do Conselho Nacional da Amazônia, Mourão destacou que a produção agrícola da região amazônica é “ínfima” e que Macron apenas “externou interesses protecionistas dos agricultores franceses”.

Na terça-feira, 12, em suas redes oficiais, o presidente francês afirmou que “continuar a depender da soja brasileira seria apoiar o desmatamento da Amazônia”. No vídeo publicado em sua conta oficial do Twitter, o presidente francês fala em “não depender mais” da soja brasileira e produzir o grão na Europa. “Nós somos coerentes com nossas ambições ecológicas, estamos lutando para produzir soja na Europa”, afirmou.

Questionado sobre as declarações nesta quarta, Mourão afirmou, em francês, que Macron não estava bem. “Monsieur Macron? Monsieur Macron ne pas bien (O Sr. Macron não está bem). Monsieur Macron desconhece a produção de soja no Brasil. Nossa produção de soja é feita no Cerrado ou no Sul do País. A produção agrícola na Amazônia é ínfima”, declarou Mourão para jornalistas na chegada à vice-presidência.

Ele destacou que o Brasil tem menos de 8% da sua área dedicada à agricultura, enquanto a França tem mais de 60%. Apesar disso, avaliou que o país europeu não tem condições de competir com o Brasil na produção de soja. “Nesse aspecto, na questão da produção agrícola damos de 10 a 0 neles (franceses)”, disse.




Deixe seu comentário