Campo Grande, 20 de julho de 2018

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 03 jul, 2018

Renovação política não depende só de horror à corrupção, diz FHC


Para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a renovação política nas eleições pode ser dificultada pela distribuição atual de recursos eleitorais, embora o povo esteja com “horror à corrupção”, e que isso pode levar a frustração do eleitorado. “A renovação não depende só do povo que tem horror a isso ou aquilo, depende das engrenagens”, afirmou FHC.
FHC disse que o povo “tem horror à corrupção e descobriu pela Lava Jato as bases podres do poder”. “A legislação atual deu dinheiro só para os partidos. A oligarquia partidária que dispõe de recursos, ela vai jogar esses recursos para ajudar a eleger quem é próximo a ela. Então é complicado isso daí, você vai ter de novo a possibilidade de uma frustração”, disse.

O PSDB, partido do ex-presidente, tem direito a R$ 185 milhões do fundo eleitoral para a campanha deste ano.

O ex-presidente também afirmou que falta no país uma instância moderadora. Segundo ele, a sociedade está fragmentada e é preciso eleger alguém com poder moderador.

FHC defendeu uma união de centro, mas disse que não se trata de unir o chamado centrão em torno de uma candidatura. “Tem que ser um centro popular, progressista. Não é o centrão, juntar os interesses fisiológicos de cada partido, senão dá na mesma coisa que hoje”, afirmou.

O tucano elogiou o candidato de seu partido, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, mas disse que ele precisa ser capaz de mostrar ao eleitor suas qualidades.

Questionado sobre a possibilidade de Henrique Meirelles (MDB) compor chapa como vice de Alckmin, o ex-presidente desconversou e disse não ter ouvido nada a respeito.

Fonte – Folhapress

 




Deixe seu comentário