Campo Grande, 04/12/2021

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Amplavisão

Amplavisão • 06 nov, 2021

O relógio está contra Simone Tebet


 

QUE TROCA!  ‘Moro chega a Brasília para pré-campanha e é xingado em aeroporto’. Após essa notícia é inevitável a pergunta: ele precisava disso? Ao trocar a carreira do judiciário pela política, só perdeu. Faltou-lhe juízo ou um bom conselheiro. A distância do paraíso ao inferno é relativa; infinita ou apenas milimétrica. Vai depender da decisão do cidadão.

 

CACETADA: Em artigo recente o ex-juiz federal Odilon de Oliveira crítica o caráter político da CPI da Covid, ironizando: “…Um banquete cuidadosamente preparado para a campanha de 2022, com temperos agradáveis ao paladar de aliados políticos…(-)…E os Estados e Municípios para os quais a União despachou bilhões e bilhões de reais, continuarão ilesos?…”

INQUISIDORES? Odilon se reporta a postura dos membros da CPI como tendenciosa, desrespeitosa, afrontando testemunhas e indiciados. Parcial, a CPI induziu, intimidou testemunhas. Conclui-se que todo o material produzido pela CPI contém vício na sua origem, o que deve levar o Ministério Público e o Judiciário a considerá-lo imprestável. Argumentos jurídicos do ex-Juiz Federal.

INQUISIÇÃO:  Lamentáveis as cenas do depoimento da oncologista Nise Yamaguchi, humilhada pelos senadores Omar Aziz e Renan Calheiros. Como cita o ex-juiz Odilon: “A própria Constituição Federal que autoriza a criação de CPI (s), impõe ao magistrado o dever de tratar com urbanidade as partes e testemunhas”.  Ora! Os membros da CPI também se promoveram como paladinos da moral.

EMBATE: Humoristas chiam; piada sem estigma do preconceito é difícil. De um lado a liberdade de expressão, do outro a dignidade humana. Seu direito finda onde inicia o direito do outro. Mas há situações curiosas como o bordão da torcida do Flamengo que deixou o clube de saia justa. E como segurar o desabafo do torcedor p… da vida?

DEPUTADOS & AÇÕES: Paulo Corrêa:(PSDB): recebeu a visita do deputado Leonardo Araujo (MDB) do Ceará. Em pauta a geração de energia eólica. Aprovado pela CCJR sua propositura de concessão de título de cidadania.  José Teixeira (DEM): requer a aumento do efetivo policial, incremento das rondas noturnas e nos finais de semana no distrito de Ithaum; monitora o quadro sanitário do prédio da Assembleia devido ao Covid-19. Lucas de Lima (Sol): autor de indicação pedindo o aumento da frota de ônibus urbanos na capital e a volta das linhas suprimidas devido a pandemia;  repercute bem a aprovação de seu projeto ‘Educação em Direito Animal nas Escolas’; Evander Vendramini (PP): em contato permanente com autoridades, órgãos federais e estaduais relativos as ações preventivas a incêndios no Pantanal; acompanha a tramitação de suas propostas ainda em tramite.   Gerson Claro (PP)): Empenhado na reforma  e ampliação do prédio da Sanesul em Sidrolândia; participou   em Miranda de evento do Governo gerando melhorias e investimentos; reuniu-se com o representante dos motoristas de aplicativos da capital – Fuad Salimene – ouvindo as reivindicações da classe.

‘MORDIDAS’:  Geraldo Alckmin se elegeu em 1976 prefeito de Pindamonhangaba (SP) aos 24 anos. Na campanha ouviu a cantada da eleitora: “Doutor, e o dinheiro das passagens? Alckmin apontou para o prédio escolar dizendo: “a senhora vai votar logo ali”.  Mas a resposta dela pegou o jovem médico de surpresa: “Mas dotor – nóis votemo em Itajubá”.

‘RECUERDOS’: Em 1950 Getúlio Vargas lançou a sobrinha Ivete Vargas (radicada no Rio) candidata a Câmara Federal por São Paulo. Eleita, um jornalista cobrou-lhe o segredo da boa votação mesmo sendo pouco conhecida dos paulistas. Ivete  rebateu na lata: “Deve haver algum engano de sua parte, eu fui candidata a deputada e não a motorista de táxi”.

CISMADOS: Em 2014 Aécio Neves (PSDB) ganhou de Dilma (PT) em São Paulo, mas perdeu em Minas Gerais. Agora o senador Rodrigo Pacheco (PSD) quer unir os mineiros a exemplo de Juscelino Kubistchek e Tancredo Neves. Mas os mineiros são difíceis! Divergem até na escolha do hino oficial deles. Em 1985 as 72 composições que concorreram foram simplesmente desclassificadas. Em 1992 o número chegou a 570.

ENTENDEU?  Takachi, japonês querido, saiu candidato a prefeito no interior paulista. A oposição iniciou as críticas e ele desabafou no palanque: Takachi bom pra cidade né? Dá dinheiro pra igreja, ajuda pobre e paga feira dos outros. Povo diz: Takachi bonzinho, querido. Mas Takachi candidato e aí povo diz: “Takachi filho da puta. Assim Takachi não entende povo”.  Risadas na plateia com o comentário: “Takachi não entende mesmo”.

MUITO BOA!  Candidato a vereador em Mossoró (RN) Chico do Peixe chegou atrasado e ofegante ao comício, doidinho para discursar. Com pouca gente no palanque  foi chamado para fazer uso da palavra.  Iniciando a oratória justificou sua ausência até então, rasgou o verbo misturando semântica com psiquiatria: “Olha minha gente – estou  chegando “retardado”…

“PEDRADAS”:  Assis Bigodão, vereador de Pau dos Ferros (PB), viajando de carro com o médico candidato a prefeito, faz o alerta massacrando o vernáculo – Jogaram uma pedra “neu”. O educado companheiro, faz a correção sem humilhar –  “Neu” não, Assis; em mim”! Espantado, Assis assassina de novo a nossa língua: Vixe, jogaram pedra no senhor também? Que coisa!

AÇÕES PARLAMENTARES: Pedro Kemp (PT): repercute bem nas redes sociais seu apelo para redução das taxas de inscrição dos concursos públicos estaduais; atento as medidas sanitárias anti Covid nas escolas públicas. Amarildo Cruz (PT): seu projeto desobriga o pagamento integral antecipado das custas na propositura da ação facilitando   o acesso à justiça; visita lideranças comunitárias, ouve reivindicações; pede isenção do pagamento do IPVA dos veículos com 15 anos de fabricação. Marçal Filho (PSDB): só neste ano destinou R$340 mil de suas emendas para investimentos (aparelhos de ar condicionado, laboratórios e computadores) nas escolas estaduais e  municipais de 12 cidades. Mara Caseiro (PSDB): pede ao Governo 20 computadores para a escola do Assentamento Santo Antônio em Itaquiraí; instalação do posto da Receita Federal em Cassilândia e Caracól.  Neno Razuk (PTB): projeto de sua autoria pede ciência imediata ao MP nos casos de maus tratos aos deficientes físicos; seu evento recente em pról da causa autista repercute positivamente na sociedade.

SIMONE: Ausente daqui, de relações estremecidas com o ex- governador Puccinelli,  a senadora Simone Tebet (MDB) perdeu o espaço no seu partido e no cenário doméstico. Sua eventual candidatura à reeleição não entusiasma, não é prioridade dos cardeais emedebistas – cientes aos números das pesquisas mostrando o favoritismo da ministra Tereza Cristina (DEM).    

EQUÍVOCOS:  Divorciada do dia a dia dos grandes e pequenos municípios ela perdeu o contato com as lideranças. Ao optar pela oposição ao Governo Federal criou barreiras inviabilizando pedidos inerentes ao mandato. A análise do eleitor valoriza os benefícios que o parlamentar leva para seu Estado e município. Isso sim é política, gera votos! O resto é perfumaria.

O RELÓGIO contra Simone. 2022 está aí. Aqui o ‘seu’ MDB depende exclusivamente de um ex-governador com problemas. Disputará a Câmara Federal ou viabilizará a candidatura a vice-presidente ao Planalto. Mas de quem mesmo? Teria cacife para tal ou seria a saída honrosa da política? Parece-nos que à senadora falta um bom conselheiro, artigo raro na prateleira política.

PARLAMENTARES EM AÇÃO:: Antônio Vaz (REP): aprovado seu projeto que reprime a pratica de crimes financeiras contra idosos, auxiliando-os e protegendo-os, através de campanha na 1ª. semana de Outubro; presidente da Comissão de Saúde atento as ações oficiais contra o Covid-19. Lídio Lopes (Patri): empenhado no sucesso da 24 Conferência da Unale nos dias 24, 25 e 26 de novembro em Campo Grande; acompanha a situação sanitária devido ao Covid nos municípios que representa. João H. Catan (PL): viu aprovado seu projeto declarando de utilidade pública estadual a Ong ‘Pedacinho do Céu’ que também resgata e encaminha gatos e cães para adoção na capital. Capitão Contar (PSL); único deputado contra a análise e votação (na última 4ª. feira) em regime de urgência do projeto criando 2 cargos de desembargadores e 15 cargos em comissão para assessores. José C. Barbosa (DEM):  é seu  projeto instituindo o Dia do Investigador de Polícia no dia 25 de novembro;  atende Alcinópolis pedindo ao governo construção de ponte na MS-217; asfalto da estrada vicinal entre a MS-217  ao entroncamento da Br-359 e a MS-436, além da reforma do prédio da sede da Polícia Militar.

BOA NOTÍCIA:  O projeto do Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em reeditar a vitoriosa ‘Caravana da Saúde’ ainda neste ano vem ganhando apoios dentro e fora dos quadros da administração. Aperfeiçoado –  o evento seria oportuníssimo nesta fase da pandemia, beneficiando considerável parcela da nossa população carente.

MUDANÇAS:  Sinal dos tempos. Após 146 anos o jornal “O Estado de São Paulo” muda o formato. Saiu do tradicional modelo ‘standard’ dos jornalões (60 por 75 cm) para o tipo ‘berliner’ (31,5 por 47 cm). Uma tentativa válida para manter a edição impressa do ‘Estadão’, desaparecido das raras bancas de revistas  ainda existentes na nossa capital.

NOVIDADE:  O grupo Jovem Pan surpreende e coloca no ar sua televisão com uma programação noticiosa totalmente oposta a linha editorial das concorrentes Bandeirantes Globo e  CNN. Portanto, às vésperas da sucessão presidencial Bolsonaro reforça sua linha de ataque e defesa na mídia, que convenhamos, arma valiosa em qualquer eleição.

MIGALHAS DIGITAIS:

 Pesquisa: 81,6% dos brasileiros têm orgulho de terem nascidos aqui. E há outro jeito?

 Os vivos são sempre, e cada vez mais, governados pelos mortos. (Augusto Comte)

Os vivos são sempre, e cada vez mais, governados pelos mais vivos. (Barão de Itararé)

O problema de Minas é falta de fé. Vamos juntar minha fé, sua fé, nossas fezes, para salvar Minas. (Newton Cardoso num comício em Betim)

Olho vivo – que cavalo não desce escada! (colunista Ibrahim Sued)

O tamanho do Brasil depende da perspectiva que a gente tem. (Rafael Greca)

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Deixe seu comentário