Campo Grande, 16/06/2024 13:51

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Brasil

Brasil, Política • 07 mar, 2018

Saiba quem foram as pioneiras, com ‘a’, da política no Brasil


Conheça as mulheres que abriram caminho para que os brasileiros elegessem, no último domingo, um número recorde de prefeitas de norte a sul do Brasil

 

Alzira Soriano/primeira prefeita do Brasil (rep. internet)

 

Os brasileiros que apareceram para votar no último domingo, 7, elegeram um número recorde de prefeitas, com “a”, do sexo feminino, que a partir de 2013 governarão nada menos do que 621 cidades de norte a sul do Brasil, ou em um processo eleitoral comandado pela primeira mulher a presidir o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ministra Carmen Lúcia, e o primeiro com o país sob a presidência de uma “presidenta”.

Leia também: Elas ganham mais do que eles. E aí?

A patronesse de todas elas é Alzira Soriano, primeira prefeita do Brasil, fato que deu até no New York Times lá nos idos da década de 1920. Veja abaixo uma lista, em ordem cronológica dos seus feitos, dos outros nomes de maior relevância na história da representação feminina na política da República brasileira:

Primeira prefeita: Alzira Soriano. Em 1928 a cidade de Lages, no Rio Grande do Norte, elegeu a primeira prefeita não só do Brasil,mas também da América Latina, Alzira Soriano, antes mesmo de o voto feminino se tornar umdireito nacional, o que só aconteceu em 1932. A notícia sobre sua eleição saiu até no New YorkTimes.

Primeira deputada federal: Carlota Pereira de Queiroz. A médica Carlota Pereira de Queiroz foi eleita em 1933 para a Assembleia Nacional Constituinte depois de comandar um grupo de 700 mulheres para cuidar dos feridos durante a Revolução Constitucionalista de 1932 em São Paulo. Carlota foi Fundadora da Associação Brasileira de Mulheres Médicas.

Primeira senadora: Eunice Michiles. Em 1979, João Bosco, parlamentar da Arena eleito pelo Estado do Amazonas, morreu dois meses depois da eleição. Assumiu sua suplente, Eunice Michiles. Em entrevista recente ao jornal O Estado de S.Paulo, Eunice reclamou da discriminação que sofria na casa: “Meu papel no Senado era ficar quietinha, me comportar como uma dama”.

Primeira governadora: Iolanda Fleming. Em 1983 Iolanda Fleming foi eleita vice-governadora do Acre na chapa encabeçada por Nabor Junior. Em 1986 o governador deixou o cargo para disputar o Senado, e Iolanda se tornou a primeira mulher a governar um estado brasileiro. Oito anos depois, em 1994, Roseana Sarneyse tornaria a primeira mulher a vencer uma eleição majoritária estadual como cabeça de chapa,no Maranhão. Em 2010 Iolanda se candidatou ao cargo de deputada federal pelo Acre, mas não conseguiu se eleger.

Primeira mulher ministra de Estado: Esther Ferraz. Em 1982 a primeira senadora do Brasil, Eunice Michiles, então à frente do influente Movimento da Mulher Democrática Social (MDS), pediu ao general Figueiredo que ele, então presidente,nomeasse a primeira mulher como ministra da República. Dez dias depois Figueiredo empossou Esther Ferraz no comando do Ministério da Educação e da Cultura.

Primeira prefeita de capital: Em 1985, na corrida eleitoral pela prefeitura de Fortaleza, uma pesquisa do Instituto Gallup
apontava Paes de Andrade com 50% das intenções de voto, Lúcio Alcântara em segundo lugar,com 21%, e Maria Luiza Fontenele em terceiro, com longínquos 10%. Quinze dias depois,abertas as urnas, Maria Luiza acabaria eleita a primeira mulher para governar uma capital de um estado brasileiro.

Primeira prefeita de São Paulo: Hoje no PSB, Luiza Erundina foi eleita pelo PT em 1989 pra governar a maior cidade do país.Em depoimento recente, Erundina contou: “O Lula, o José Dirceu, e outros dirigentes ficaram contrariados quando eu ganhei as prévias. Fui para a disputa sem apoio, tive de superar o preconceito do meu partido e depois de uma elite conservadora. Ninguém achava que eu fosse ganhar, e ganhei, com o apoio do povo”.

Primeira mulher ministra da Fazenda: Zelia Cardoso de Mello assumiu o Ministério da Fazenda em 1990 junto com Fernando Collor de Mello assumindo a presidência da República. Sua política econômica não foi propriamente um sucesso… Até hoje seu nome é maldito entre as mulheres que insistem em pedir votos empoleiradas no discurso das supostas maravilhas que as mulheres podem fazer na política sópelo fato de serem mulheres…

Primeira “presidenta” da República: Depois de duas tentativas fracassadas, primeiro com Maria Pio de Abreu, em 1989 (ela ficou em 17º lugar em uma eleição que teve 22 candidatos à presidente da República) e depois com Heloisa Helena, em 2006 (ficou em terceiro lugar), Dilma Rousseff conseguiu em 2010 se eleger a primeira presidente mulher (“presidenta”, como ela prefere ser chamada, justamente para marcar o feito) da história do Brasil, em um processo eleitoral no qual Dilma ainda derrotou uma outra candidata de fôlego nas urnas, Marina Silva, que ficou em terceiro lugar, atrás do,digamos, “intruso masculino” José Serra…

Fonte – Opinião & Notícia




Deixe seu comentário