Campo Grande, 05/03/2024 08:57

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Cidades

Cidades • 17 jan, 2024

Bataguassu: Vereador registra BO contra grupo de WhatsApp por críticas a parlamentares e prefeito


 

Integrantes de um grupo de Whatsapp de Batagassu, denominado, “BTG em Debate”, foi surpreendido com a notícia de que, o vereador César de Souza Martins (MDB), registrou um boletim de ocorrência (BO), contra alguns integrantes do grupo com a acusação de calúnia e difamação. O registro foi feito em novembro de 2023.

De acordo com a denúncia, os integrantes compartilham no grupo, críticas destrutivas e exageradas contra vereadores e outras pessoas da cidade. Além disso, o vereador aponta conversas com conteúdos falsos, como por exemplo: a existência de “rachadinha” de salários, o uso indevido de automóveis da Câmara, uso de combustível para finalidades pessoais, entre outros assuntos discutidos no grupo, que na sua avaliação, constituem crime contra ele e outras pessoas citadas no Boletim de Ocorrência.

O grupo BTG em Debate, foi criado em 11 de dezembro de 2020 por um grupo de amigos. Atualmente, possui aproximadamente, 800 integrantes que internamente, debatem assuntos da política nacional e regional, além da atuação de vereadores e da administração pública de Bataguassu. Inclusive, tem como integrante o presidente da Câmara, vereador Mauro de Souza (PSDB), conhecido como “Maurício do XV”, que aparece no registro como uma das vítimas.

Entre as ações concretas dos integrantes, o grupo já se reuniu na Câmara impedindo a aprovação de um empréstimo de R$ 30 milhões para a Prefeitura de Bataguassu. Além disso, integrantes relatam que o grupo é um espaço onde os participantes são livres para falar dos problemas que veem na cidade e como, seus representantes trabalham.

Segundo um dos integrantes, que preferiu não se identificar, o objetivo do grupo não é fazer oposição à Câmara Municipal ou contra seus membros. Seu objetivo é auxiliar a administração pública, apontado o que estiver errado no município e levar as situações ao conhecimento dos vereadores para que esses, atuem de maneira mais contundente, bem como, algumas ações filantrópicas, para pessoas necessitadas do Município. “Talvez, eles se sintam ofendidos, por serem cobrados para que fiscalizem mais o prefeito”, disse.

No grupo, os membros compartilham reclamações escritas e em vídeos, mostrando problemas enfrentados pela população local, como por exemplo: ruas com buracos, problemas na coleta de lixo, obras paralisadas ou abandonadas pela administração pública, que na opinião deles, deveriam ser mais cobradas pelos vereadores. A falta de transparência na utilização de recursos públicos também é um tema recorrente dos debates.

VÍTIMAS

No B.O. figuram como vítimas, os vereadores: César de Souza Martins (MDB), o presidente da Câmara, Mauro de Souza (PSDB), Nivaldo da Silva Reis (PSB), Enivaldo Vieira Marques, Eliane de Oliveira Souza Santos, Celson Magalhaes de Oliveira, Renato Ferreira da Silva (este solicitou na Delegacia que fosse retirado o seu nome na lista de vítimas, por não ter autorizado o registro do Boletim de Ocorrência) e Rafael de Souza Muchon (Coordenador Administrativo). O caso segue em investigação pelo 1º Delegacia de Política de Bataguassu,

 

BATAGUASSU

INTERIOR

POLÍTICA




Deixe seu comentário