Campo Grande, 19/07/2024 04:19

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 03 abr, 2024

Instituto Ranking iniciou a 3ª pesquisa registrada na Capital


 

Em razão das desistências de vários pré-candidatos a prefeito de Campo Grande nas eleições do próximo dia 6 de outubro, o Instituto Ranking decidiu realizar mais uma pesquisa registrada de intenções de votos na Capital.

O Instituto Ranking Brasil Inteligência, vem fazendo levantamentos das intenções de votos desde o início do ano passado em todo o Mato Grosso do Sul, em especial na cidade de Campo Grande, por ser a capital do Estado.

Segundo Antonio Ueno, diretor do Instituto Ranking, o cenário político está mudando constantemente devido ao fato de muitos pré-candidatos desistirem de concorrer à Prefeitura de Campo Grande, uns por rejeições, outros por questões partidárias ou até porque não decolaram nas intenções de votos, e, por isso, se faz necessária um novo levantamento de dados.

Desde o início dos levantamentos, há cerca de um ano, vários pré-candidatos já desistiram, como o deputado estadual Zeca do PT, o ex-deputado estadual Capitão Contar (PRTB), o deputado estadual Coronel David (PL), o deputado estadual Pedro Pedrossian Neto (PSD) e, mais recente, o deputado estadual Lucas de Lima (PDT).

“Além disso, o ex-governador André Puccinelli (MDB) também estaria pensando seriamente em desistir e, em decorrência disso, uma terceira pesquisa registrada foi providenciada para ser divulgado no próximo dia 8 de abril”, revelou.

“Nessa terceira pesquisa de intenções de votos para prefeito e vereadores da Capital, o objetivo é levantar o maior número de informações possíveis. Será o nosso maior questionário elaborado até agora e queremos avaliar o conhecimento sobre os pré-candidatos, a questão da rejeição, o porquê de votar em um e no outro não e a migração dos votos quando desiste um pré-candidato”, citou.

Tony Ueno completou que uma pergunta interessante que foi colocada no questionário é que, independentemente em quem o eleitor pretende votar, quem vai ser o próximo prefeito(a) de Campo Grande. “Todas essas perguntas estão nesse questionário. Os cruzamentos serão feitos para que a população, os eleitores, os partidos políticos e os pré-candidatos tenham a noção real do cenário político da nossa Capital”, reforçou.

O diretor do Grupo Ranking acrescentou ainda que o questionário foi elaborado com duas mil entrevistas, que é para levantar o maior número possível de pré-candidatos a vereadores. “Muitos pré-candidatos a vereadores já desistiram, principalmente ao ver o potencial dos adversários dentro dos partidos. Então, novos pré-candidatos entraram e, por isso, o número de duas mil entrevistas”, argumentou.

Ele citou que outro cenário a ser analisado é a questão de um número de vereadores e candidatos fortes dentro do PP e do PSDB. “Dos vereadores que estão filiados no PP, metade deve ficar fora porque um vai acabar fazendo legenda para o outro. O mesmo deve acontecer dentro do PSDB, pois um vereador vai ter que fazer legenda para o outro, isso é matemática”, detalhou.

Tony Ueno completou também que, dentro desses partidos, pode ter muitas surpresas. “Pode ocorrer o que aconteceu em 2020, quando muitos vereadores acabaram ficando de fora, com diferença de pouco menos de 100 votos, não conseguindo a reeleição. Isso deve ocorrer também agora em 2024, com a Câmara Municipal de Campo Grande, tendo renovação em torno de 50%”, afirmou.

O cientista político concluiu, revelando que outra pergunta colocada no questionário foi sobre quem tem maior peso de transferência de votos na Capital. “Os números serão divulgados a partir do dia 8 de abril e, com a confirmação da pré-candidatura da ex-deputada federal Rose Modesto, coisa que muitos duvidavam, poderemos ter um novo cenário”, projetou.

RANKING BRASIL INTELIGÊNCIA

Contato: (67) 99968-0055/(67) 999623334 (WhatsApp)

E-mail: rankingpesquisa@gmail.com

www.rankingpesquisa.com.br




Deixe seu comentário