Campo Grande, 19 de novembro de 2019

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Amplavisão

Amplavisão, Política • 18 out, 2019

AMPLA VISÃO| O político precisa namorar o eleitor


AS VÍSCERAS Quem olha Campo Grande de longe ou não vive seu dia a dia, não tem a mínima noção de que seu enorme espaço físico que ocupa, não a livra de hábitos inerentes ao cotidiano de comunidades menores. As redes de notícias – de intrigas e fofocas – estão interligadas e praticamente não há segredos em todos os segmentos e classes sociais. Essa operação policial em andamento por aqui é mais um exemplo de que todos sabem de todos, levando-nos a lembrar aquele velho bordão popular: “Eu aumento, mas não invento”.  Enfim, como cuido apenas da política, espero que a onda inaugurada por Puccinelli, mesclando política com polícia, não se repita agora. 

DR ODILON Tem ocupado espaço na mídia, mesclando opiniões sobre o cenário político e assuntos referentes ao Direito e advocacia. Mas é difícil prever até quando ele será visto como personagem de peso eleitoralmente falando. Conciliar seu projeto pessoal com a advocacia pode não ser benéfico. No mínimo duvidoso. Sem ouvir um conselheiro político para norteá-lo em situações que exigem experiência, Odilon pode estar entrando em rota de desgaste. Seria o caso de suas declarações sobre seu cliente, policial Everaldo Monteiro de Assis preso na Operação Ormetà. Os olhos da opinião pública podem não separar a pessoa do advogado Odilon do político Odilon. Certo? 

LOTERIA A alíquota do Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis em Três Lagoas é de 2%. A empresa chinesa Three Gorges Brasil Ltda adquiriu a concessão dos direitos de exploração da Usina de Ilha Solteira do Governo Federal por R$13,8 bilhões e até agora nada pagou do tributo de competência municipal que tem como fato gerador a transmissão, entre pessoas vivas, a qualquer título. O caso apresenta no mínimo nebuloso e tem gerado embates jurídicos e políticos por se tratar de matéria não prevista na Lei dos Registros Públicos. Foi o que aconteceu na venda da Usina Hidrelétrica de Três Irmãos em Pereira Barreto (SP) e em dois casos em Goiás. 

O CASO promete; pois a Prefeitura de Três Lagoas quer receber os R$125 milhões referentes ao imposto de transmissão e até contratou uma empresa especializada para representá-la. Vale lembrar que o deputado federal Glaustim da Fokus (PSC) de Goiás, apresentou projeto de lei para acrescentar na Lei de Registro Público a obrigatoriedade do recolhimento do ITBI quando os bens imóveis e de direito relativos a geração de energia e quando eram da União e sejam vendidos para particulares. No caso, os chineses compraram a concessão de uma usina geradora de energia, o que pode livrá-los do pagamento do pretendido tributo.Uma matéria interessante, de alta indagação. 

CRISE & CIA Os ‘desarranjos e confrontos intestinais’ no Governo Bolsonaro estão desempenhando o papel de oposição. Felizmente as trapalhadas políticas não estão atingindo o núcleo econômico da administração, mas as boas relações imprescindíveis no Congresso estão sendo afetadas. As opiniões sobre a atual administração federal são unânimes no sentido de que ela vai bem apesar da crise, mas que o presidente se encarrega de criar uma espécie de oposição interna. São duas camisas 10 do Governo: o ministro Paulo Guedes da Fazenda e Salim Mattar (ex-presidente da Localiza) no cargo de diretor de privatizações que vem encantando até a mídia oposicionista. 

DISTANTE Focada em suas atribuições no Senado a senadora Simone Tebet (MDB) tem se mantido distante das questões políticas e administrativas de Três Lagoas. Essa postura seria decorrente dos seus encargos ou uma estratégia para separar sua posição pessoal da decisão de seu marido – deputado Eduardo Rocha (MDB) – que deixou a oposição para se aliar ao prefeito Guerreiro, sob o argumento de que ‘em primeiro lugar devem estar os interesses da cidade’. A senadora quer assim preservar a sua imagem dentro do partido, do qual tentou sem sucesso inclusive liderar uma chapa ao diretório nacional tendo o ex-senador Pedro Simon (MDB-RS) como candidato a vice. 

À PROPÓSITO Brasília é tudo aquilo que nós lemos sobre ela e muito mais! Essa loucura das cansativas viagens semanais é fundamentada na tese de que o político não pode se afastar de suas bases. Outro dia o colunista advertiu o senador Nelsinho Trad (PSD) de que sua foto com o presente Trump na Casa Branca vale ouro em termos de mídia, mas que o eleitor quer vê-lo cara a cara lá sua cidade. Enfim, o político não pode abandonar a política varejista. Lá na época do velho Mato Grosso – o deputado federal Ubaldo Barem ganhou o apelido de ‘Copa do Mundo’ porque só aparecia nas cidades no ano das eleições. Sei que os senadores e deputados entenderam a mensagem. 

1-DESGASTE A denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-governador André Puccinelli (MDB) fala em R$142.507.331,31 em prejuízos em obras e por desvios de recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) via Secretaria Estadual de Obras entre 2007 e 2014. Também no rol dos denunciados em ação derivativa da ‘Lama Asfáltica’ o ex-deputado federal Edson Giroto, João Amorim (dono da Proteco Construtora) e mais 8 pessoas. Nesta semana o juiz Bruno Cezar Teixeira da 3ª. Vara Federal aceitou a denúncia e determinou até a apreensão do barco ‘Vanessa’, de propriedade de Puccinelli, ancorado no Porto de Paranaguá (PR). 

2-DESGASTE Volta e meia o ex-governador Puccinelli está inserido no noticiário policial. Nesta semana foram duas vezes. Acuado pelo noticiário e fatos notórios que atingiram sua antiga postura ativa, Puccinelli caminha sobre cristais.Não que tenha calçado as sandálias da humildade; mas que optou pelo recuo estratégico olhando as questões judiciais que o envolvem e o cenário eleitoral. Quanto à justiça vai aproveitando-se da morosidade processual, salvo o surgimento de ‘fatos novos’. No que concerne à política pode apoiar outra candidatura à prefeito da capital para preservar espaço ao MDB e não deixar desamparado os órfãos do seu partido. 

UNIVERSO eleitoral de Campo Grande, segundo o Tribunal Regional Eleitoral nas eleições de 2018. Inscritos 591.374 eleitores, sendo 320.987 (54,28%) de mulheres e 270.387 (45,72%) de homens. A faixa etária com maior número de eleitores (66.357) entre 35 e 39 anos de idade, equivalente a 11,22 do eleitorado. Os números mostram a juventude alienada: apenas 1361 eleitores com 16 anos de idade aptos ao voto; 4.371 eleitores com 17 anos de idade e 10.170 eleitores com 18 anos de idade. Os eleitores deficientes físicos somaram 7.440. Vale destacar ao final: o contingente feminino superior ao contingente masculino em 50.600 eleitoras. 

‘FAZ PARTE’ A atividade política partidária exige de seus pares uma postura versátil, e até incolor. Às vezes quando uma situação é tida como delicada e até insustentável; o político interessado ou envolvido surpreende jogando água benta. Recentemente o ex= candidato ao senado pelo PSDB – Sergio Miglioli manifestou seu descontentamento e anunciou o ingresso no Solidariedade para disputar as eleições na capital. Em seguida o presidente do PSDB regional Sergio de Paula se referiu a Miglioli como ‘ lamentável perda’, tecendo-lhe elogios inclusive. Com isso inibiu outra reação de Miglioli, que a exemplo de Sergio Harfouche (PSC), deve saber: uma eleição é diferente da seguinte. 

ILUSÕES Claro que elas fazem bem em alguns segmentos da nossa vida. Mas tudo tem limites. Nem vou citar exemplos ocorridos aqui na capital e no Estado por ser desnecessário. Mas na política sempre haverá a figura do inocente útil, usado sutilmente por outros políticos como uma espécie de marionete. Empresários, gente do meio artístico, profissionais liberais são atraídos para a cilada eleitoral e ao final, na maioria das vezes, além da decepção e desgaste – sobram os encargos financeiros. Nestas horas é impressionante: os incentivadores e aduladores desaparecem. O telefone sempre ocupado. Mas como se diz: valeu o sonho. 

PARCERIA Mais um encontro institucional do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o prefeito Marcos Trad (PSD). A leitura do resultado não é difícil. Ambos tem projetos políticos; ambos tiveram a coragem de romper com o MDB para caminhar com as próprias pernas em episódios conhecidos da opinião pública. Claro que o prefeito fez seu papel pedindo mais recursos financeiros para tocar seus projetos. Por sua vez, o governador não atravessou o sinal politicamente. Ambos tem muitas coisas em comum. Uma delas é jogar bem. E isso é importante na política. 

VANDER LOUBET Está no 5º mandato como deputado federal e segue aquele estilo de submergir ao melhor estilo mineiro. Suas emendas para o interior principalmente tem garantido seus votos e mandatos que funcionam como escudo para se proteger contra as inúmeras denúncias que tem sido alvo. Mas à mídia ele explica as razões de seu sucesso como parlamentar: “em Brasília conta muito o conhecimento e o bom trânsito no segundo escalão dos ministérios e órgãos públicos. É neste espaço que transitam processos envolvendo interesses dos municípios que resultam em liberação de recursos.” Claro que os Governos do PT funcionaram a favor do deputado. Ele admite. 

‘COMADRES’ Se a imagem da justiça de um país estiver atrelada ou dependente da imagem passada pelos homens que integram a mais alta corte, definitivamente o Brasil estará condenado ao terceiro mundo. As decisões, aliadas ao comportamento de cada ministro – nas funções e fora delas – colocam o Supremo Tribunal Federal muito longe do altar respeitoso e de veneração. O comprometimento do STF não é com a justiça juridicamente falando, mas sim com interesses políticos e afins. Virou fato comum ministro do ‘Supremo’ ser vaiado por onde passam. Essa decisão sobre a prisão após o julgamento em Segunda Instância certamente dividirá ainda mais o país. 

RÁPIDAS 

Deputado Antonio Antonio Vaz (Republicanos): Pedindo ao Governo reajuste dos recursos de custeio do Hospital São Mateus em Caarapó e pediu reparos no aparelho de Raio X do UPA Cel Antonino; aprovado seu projeto instituindo Dia da Escola Bíblica. 

Deputado Barbosinha (DEM): Quer a reforma do prédio do Detran em Dourados; pede medidas para resolver entraves do transito no distrito de Itahum. Participou das sessões ordinárias e da reunião semanal da Comissão Constituição Justiça e Redação.

Deputado Capitão Contar (PSL): Quer a aplicação dos recursos do Fundersul apenas na zona rural. Comemora a sua lei aprovada e sancionada obrigando as escolas públicas a adotarem praticas que incentivem o patriotismo e resgate de seus valores. 

Deputado Evander Vendramini (PP): Pede aumento de policiais militares de Ladário; curso técnico e profissionalizante na Escola 2 de Setembro de Ladário; inclusão de militares e policiais civis no rol dos grupos prioritários das campanhas de vacinação. 

Deputado Gérson Claro (PP): Otimista quanto ao êxito de suas reivindicações em prol de Sidrolândia que já receberam sinal verde do Governo; pedindo à Agetran sinalização próxima as escolas dos bairros Manoel Taveira e Santa Carmela na capital. 

Deputado Herculano Borges (Solidariedade): Na Secretaria de Infra Estrutura pediu reparos no aterro da MS 399, ponte do rio Miranda em atendimento a população de Miranda e Bodoquena; participa de ações envolvendo o projeto ‘Outubro Rosa”. 

Deputado João Henrique Catan (PR): Não esconde a boa repercussão de seu projeto que altera o registro histórico da criação do Estado. Ciente das novas regras eleitorais tem procurado expandir sua ação política na capital e interior para fortalecer sua sigla. 

Deputado Lídio Lopes (Patri): Presidente da Comissão Constituição Justiça e Redação elogiado pela forma democrática que conduz os trabalhos; Entusiasmado com o apoio da sociedade na campanha ‘Outubro Rosa’ que promete êxito acima das previsões. 

Deputado Lucas de Lima (Solidariedade): Presidente da Comissão do Meio Ambiente alerta para o aumento das queimadas em 21% em 2019 e comemora aprovação de seu projeto da Campanha de Conscientização contra as queimadas no mês de Agosto. 

Deputado Marçal Filho (PSDB): Defende a educação desde a Câmara Federal; É seu projeto homenageando educadores na Assembleia Legislativa: quer obrigatoriedade de comunicação dos síndicos à polícia em casos de violência doméstica em condomínios. 

Deputado Márcio Fernandes (MDB): Aprovado seu projeto convertendo as milhas aéreas pagas com dinheiro público em passagens para doentes em tratamento. Quer incentivar a suinocultura no Estado tendo como modelo Santa Catarina. 

Deputado Neno Razuk (PTB): Participante efetivo das sessões e receptivo em seu gabinete onde transitam lideranças políticas; aprovado seu projeto em parceria com o deputado Antonio Vaz instituindo o Dia da Escola Bíblica no dia 19 de agosto. 

Spon Holz:  “Para o STF Mensalão, Propinão, Petrolão, Lulaladrão, foi tudo ficção. Ninguém participou, ninguém roubou, foi só um filme de passou.”




Deixe seu comentário