Campo Grande, 19/07/2024 05:10

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Artigos

Artigos • 18 mar, 2024

A Ascensão da Bolha Bolsonarista e os Desafios da Presença Digital de Lula


( Marcelo Senise) – Em um cenário político marcado pela crescente polarização e pela intensificação das disputas ideológicas, o papel das redes sociais e da mídia digital nunca foi tão crucial. No entanto, o que temos testemunhado nos últimos tempos é um fenômeno preocupante e de proporções alarmantes: o crescimento surpreendente e inusitado da bolha bolsonarista, contrastado com a difícil retenção que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem enfrentado em suas redes sociais. Estamos diante de um ponto de inflexão social que pode colocar em risco nosso processo democrático.

Estudos recentes conduzidos pelo IRIA – Instituto Brasileiro para a Regulamentação da Inteligência Artificial, encomendados pela CNN Brasil, trazem um alerta para o vertiginoso crescimento da polarização política e para o papel crucial das redes sociais nesse cenário. Dados revelam que o Presidente Jair Bolsonaro mantém uma base de seguidores consideravelmente maior do que o ex-presidente Lula, detendo 70% do total de seguidores acumulados pelos dois líderes. Durante o período analisado (jan a março), Bolsonaro continuou a expandir sua base de seguidores, aumentando em mais de 245 mil, enquanto Lula viu uma redução de aproximadamente 38.8 mil seguidores. Essa disparidade sugere uma dinâmica de crescimento contínuo para Bolsonaro e possíveis desafios de retenção para Lula, evidenciando a complexidade das interações políticas nas plataformas digitais.

Os números não mentem: Jair Bolsonaro consolidou uma base digital poderosa, com uma ampla maioria de seguidores e um crescimento contínuo em suas plataformas digitais. Enquanto isso, Lula enfrenta desafios significativos em manter e expandir sua base de seguidores, evidenciando uma tendência preocupante de enfraquecimento de sua presença digital. A disparidade entre esses dois líderes políticos reflete não apenas uma dinâmica de engajamento nas redes sociais, mas também uma divisão profunda na sociedade brasileira.

Essa divisão não se limita apenas ao ambiente virtual. Ela permeia todos os aspectos de nossa vida política e social, tornando cada vez mais difícil encontrar pontos de consenso e diálogo. Estamos caminhando para um estado de ruptura em nosso processo democrático, onde a polarização extrema e a falta de comprometimento com valores democráticos fundamentais ameaçam minar a estabilidade de nossa sociedade.

Em meio a esse cenário preocupante, é vital que reconheçamos a gravidade da situação e busquemos soluções que promovam a unidade e o respeito mútuo. Devemos agir com urgência para conter o avanço da polarização e fortalecer os pilares de nossa democracia. Isso significa promover um ambiente digital mais inclusivo e plural, onde todas as vozes sejam ouvidas e respeitadas.

A formação de bolhas ideológicas representa um dos maiores perigos para a democracia e a coesão social em todo o mundo. Essas bolhas, que se desenvolvem em torno de ideias políticas, religiosas ou culturais, criam uma divisão na sociedade, isolando os indivíduos em suas próprias câmaras de eco, onde apenas visões e opiniões semelhantes são reforçadas. No contexto brasileiro, o aumento acentuado da polarização extrema, como demonstrado pelo estudo realizado pelo IRIA em parceria com a CNN Brasil, é alarmante. Esse crescimento agudo da polarização, que parece ter sido intensificado a partir do dia 08 de janeiro, possivelmente em resposta aos eventos e ao volume significativo de matérias jornalísticas sobre os atos anti-democráticos, representa uma ameaça significativa para o tecido social e democrático do país. O agravamento dessa polarização pode levar a uma maior fragmentação da sociedade, minando os princípios fundamentais da democracia e dificultando ainda mais o diálogo e a busca por consensos. É crucial que reconheçamos esses perigos e busquemos ativamente maneiras de promover a inclusão, a diversidade de opiniões e o respeito mútuo, a fim de evitar um aprofundamento ainda maior das divisões em nossa sociedade.

Não podemos permitir que as redes sociais se tornem arenas de conflito e divisão, onde o extremismo e a intolerância reinam supremos. Devemos aproveitar o potencial transformador da tecnologia para promover o diálogo, a compreensão e a colaboração entre diferentes grupos e perspectivas. Somente assim poderemos construir uma sociedade mais justa, equitativa e democrática para todos os brasileiros.

Diante do desafio iminente que a polarização extrema representa, navegamos em águas tempestuosas, onde as ondas da divisão ameaçam virar nosso barco democrático. Nesse cenário crítico, é vital que todos, cidadãos, líderes políticos e instituições, se unam como uma tripulação, remando juntos em direção à calmaria dos valores democráticos. Somente assim poderemos evitar que nosso destino seja tragado pelas correntezas da polarização. O futuro de nossa democracia depende da colaboração de todos nós para manter nosso navio navegando em mares seguros e prósperos.

Marcelo Senise – Presidente do Instituto Brasileiro para a Regulamentação da Inteligência Artificial, Sociólogo e Marqueteiro, atua a 35 anos na área política e eleitoral, especialista em comportamento humano, e em informação e contrainformação, precursor do sistema de analise em sistemas emergentes e em Inteligência Artificial.

Twitter: @SeniseBSB / Instagram: @marcelosenise




Deixe seu comentário