Campo Grande, 21/06/2024 00:05

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 02 fev, 2024

Mundo Novo expande avicultura com investimentos de R$ 66 milhões do FCO


  São 28 galpões, com tecnologia avançada que vai permitir o alojamento de mais de 2 milhões de  aves

                                  Vista do aviário dotado de alta tecnologia (divulgação)

A avicultura sul-mato-grossense, que está em franca expansão, vai ganhar mais um polo de produção impulsionado pelos programas de incentivo do Governo do Estado. Desta vez, será a região de Mundo Novo que receberá aviários de alta tecnologia com a aprovação de mais de R$ 66 milhões do FCO Rural para projetos na avicultura estadual.

A deliberação ocorreu na última reunião do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo Fundo de Investimento do Centro-Oeste), realizada na Semadesc (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação).

Basicamente, os recursos serão utilizados para construção de 28 galpões aviários em Mundo Novo, com nova tecnologia que permitirá o alojamento de mais de 2 milhões de aves. A produção será destinada para abate na indústria Frango Bello em Itaquiraí.

Segundo o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck, o investimento coloca Mundo Novo no mapa da avicultura estadual.

“Estes investimentos têm grande importância para promover o encadeamento da produção, já que as aves serão destinadas para o abate interno na indústria da Frango Bello em Itaquiraí. Hoje a empresa tem que buscar as aves no estado do Paraná. Com a instalação dos galpões e a produção local, a avicultura passa a ter 100% do abastecimento interno. Isso gera divisas para o Estado”, salientou o secretário.

De acordo com o secretário-executivo de Desenvolvimento Sustentável, Rogério Beretta, os abates de aves na planta de Itaquiraí devem se manter por enquanto variando de 195 mil a 200 mil.

“A garantia de fornecimento de aves para a indústria da Frango Bello em Itaquiraí beneficia o Estado pois fomenta a produção local e elimina o transito de animais vindo de outros estados, o que é altamente benéfico para a sanidade do nosso rebanho”, acrescentou Rogerio Beretta.

Na avaliação do titular da Semadesc, a expansão da avicultura estadual está relacionada as políticas públicas implementadas pelo Governo Eduardo Riedel para o setor e principalmente o incentivo financeiro do Programa Frango Vida. O programa da Semadesc voltado à avicultura de corte remunerou no ano passado em mais de R$ 35 milhões os avicultores de 286 unidades de produção de frango do Estado.

FCO gera o desenvolvimento

Na última reunião do CEIF foram aprovadas 82 cartas consultas que pleiteiam financiamentos de R$ 243,3 milhões de empreendimentos no Estado. No FCO Rural, a divisão dos recursos em subsetores ficou da seguinte forma: R$ 6,022 milhões para aquisição de bovinos, R$ 4,3 milhões para retenção de bovinos, R$ 23,3 milhões para suínos, R$ 66 milhões para avicultura, R$ 1,9 milhões para armazéns, R$ 489 mil para construção, R$ 39,6 milhões para reforma de pastagens, R$ 2,3 milhões para energia fotovoltaica e R$ 7,9 milhões para irrigação.

Para 2024, o FCO terá mais de R$ 2,4 bilhões, sendo metade do valor para o FCO Rural e metade para o Empresarial.




Deixe seu comentário