Campo Grande, 19/04/2024 14:20

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 21 mar, 2024

Deputado Hashioka destina R$ 3 milhões de emendas para 23 municípios


Com objetivo de investir em políticas públicas, o deputado estadual Roberto Hashioka (União Brasil) está destinando R$ 3 milhões de emendas parlamentares para contemplar ações nas áreas de saúde, assistência social e educação. O montante irá beneficiar 23 municípios de Mato Grosso do Sul. O valor disponível para cada parlamentar teve um incremento de 50% em relação ao ano passado, que era de R$ 2 milhões de cota individual.

Desse total, Hashioka vai destinar R$ 1,8 milhão para a área da saúde e R$ 1,2 milhão para atender as áreas de assistência social e educação. Os municípios contemplados são Nova Andradina, Campo Grande, Ivinhema, Batayporã, Novo Horizonte do Sul, Rio Verde de Mato Grosso, Sonora, Bataguassu, Rio Brilhante, Glória de Dourados, Deodápolis, Três Lagoas, Anaurilândia, Ponta Porã, Angélica, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Porto Murtinho, Dourados, Miranda, Rochedo, Bodoquena e Taquarussu.

Como trata-se de ano eleitoral, as emendas serão liberadas mais cedo, pois devem se adequar à legislação, que permite a transferência de recursos até três meses antes do pleito. Conforme cronograma do Governo Estadual e da Assembleia Legislativa, o pagamento das emendas aptas será até 30 de junho, e as que ficarem remanescentes, em 30 de novembro. Do total de R$ 72 milhões para os 24 parlamentares, 60% serão aplicados em saúde.

Hashioka ressaltou o incremento oferecido pelo Governo do Estado para as emendas de 2024. “Este ano as emendas parlamentares somam um total de R$ 3 milhões para cada deputado. E nós estamos destinando essa quantia para 23 municípios sul-mato-grossenses. É gratificante, para mim, poder ajudar essas associações, entidades e prefeituras, pois entendo a importante atuação da Assembleia e nossa, como deputados, que temos a possibilidade de contribuir por meio de recursos do orçamento do Governo do Estado”, afirmou.

_Adriana Viana/Assessoria Parlamentar_




Deixe seu comentário