Campo Grande, 27/05/2024 12:55

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 26 abr, 2024

Guerreiro e Simone Tebet anunciam R$ 120 milhões para obras de infraestrutura em Três Lagoas


Na manhã desta sexta-feira, 26 de abril, o prefeito Angelo Guerreiro, acompanhado dos secretários municipais e vereadores, recebeu em Três Lagoas a Ministra do Planejamento, Simone Tebet, o Governador do Estado do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, além de representantes de outras instituições, como da Petrobras, que estavam na cidade para uma visita técnica a Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFNIII).

Durante o evento, que ocorreu no Aeroporto Municipal “Plínio Alarcon”, foi anunciado um investimento de R$ 120 milhões, destinado ao município através de um acordo intermediado pela Ministra Tebet com o Banco do Brasil. Estes recursos serão direcionados para obras de drenagem e pavimentação em diferentes bairros da cidade.

Durante as falas, Guerreiro expressou sua gratidão pelo apoio da Ministra e destacou o empenho da gestão municipal. “Gostaria de agradecer à nossa base na Câmara Municipal, que confia em nosso trabalho, aos secretários e toda nossa equipe. Trabalhamos incansavelmente para tornar essas obras uma realidade”, enfatizou Guerreiro.

A Ministra elogiou a competência da administração municipal. “Quando o prefeito trouxe o projeto até meu gabinete, vi nele um potencial que deveria ser apoiado. Estou certa de que, com essa equipe competente e o projeto bem estruturado, alcançaremos resultados significativos”, declarou Tebet.

Já o Governador Eduardo Riedel ressaltou a importância das obras no município. “Ao somar os recursos, a capacidade e a competência desta administração, estamos dando um passo significativo em direção ao desenvolvimento de nossos municípios. Queremos ver uma realidade em que todas as cidades do Estado tenham uma infraestrutura de qualidade, proporcionando uma melhor qualidade de vida para os moradores”, afirmou o governador.

Vale destacar que os valores não serão repassados para a Prefeitura, e sim usados conforme acontecem as licitações específicas para cada obra e em etapas de acordo com o andamento de cada uma. Essas etapas incluem licitações para escolha das empresas; início da obra específica; medições, e conforme o andamento, o pagamento direto da instituição financeira para a empresa.




Deixe seu comentário