Campo Grande, 29/05/2024 20:14

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 18 abr, 2024

Hashioka Hashioka entrega a ministra Marina Silva pedido de PEC para inclusão do Pantanal na Constituição


O deputado estadual Roberto Hashioka (União Brasil) participou da assinatura termo de cooperação entre os governos de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, visando a união de esforços na defesa, proteção e desenvolvimento sustentável do Pantanal, no auditório Bioparque Pantanal, na manhã desta quinta-feira, 18.

A cerimônia contou com a presença da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, do governador Eduardo Riedel (PSDB), do governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (União Brasil), secretários de Estado, parlamentares das esferas estadual e federal, entre outras autoridades relacionadas à área ambiental e correlatas. Durante o evento, que integrou o “Seminário sobre as Causas e Consequências do Desmatamento no Pantanal”, o parlamentar entregou à ministra Marina Silva cópia da indicação apresentada em março passado para alteração de texto da Constituição Federal.

O documento, à época encaminhado ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, com cópia aos deputados federais e senadores da bancada de MS, solicita a inclusão do termo “Pantanal Sul-Mato-Grossense” no Art. 225, § 4º, da Carta Magna. Para isso, o parlamentar, no requerimento, sugere a apresentação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) a fim de que também passe a constar o bioma Pantanal Sul-Mato-Grossense como patrimônio nacional, assegurando sua preservação, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais.

Hashioka explicou à ministra que o texto atual da Carta Magna se refere somente ao Pantanal Mato-Grossense como sendo patrimônio nacional, excluindo Mato Grosso do Sul. “Dois terços do bioma pantaneiro se encontram no nosso Estado, e a concretização desse pedido significaria muito para a nossa população e para as gerações futuras, uma reparação histórica para o nosso Estado, além de garantir a preservação daquele ecossistema, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais”, ressaltou.

Sobre o evento – O “Seminário sobre as Causas e Consequências do Desmatamento no Pantanal” é realizado pelo Ministério do Meio Ambiente e das Mudanças Climáticas em parceria com os dois Estados da Federação. Já o termo de cooperação prevê a união de esforços dos três entes em diversas ações, como a uniformização e compatibilização da legislação sobre o uso dos recursos naturais do Pantanal, a elaboração do Plano Integrado de Prevenção, Preparação, Resposta e Responsabilização a Incêndios Florestais para o bioma, o monitoramento da fauna silvestre e o fomento da produção sustentável no Pantanal. O termo terá vigência de cinco anos e será gerido por um Grupo de Trabalho composto por representantes dos dois estados.

_Adriana Viana/Assessoria Parlamentar_




Deixe seu comentário