Campo Grande, 23/06/2024 03:08

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 13 out, 2022

Lucro com soja e milho será 50% menor que a última safra


A safra mais cara da história. Desde o início dos trabalhos de preparo para o ciclo 2022/23 de soja do Brasil essa frase já vinha sendo dita e o alerta sendo feito pelos analistas e consultores de mercado aos produtores brasileiros. E assim, o cenário vai se desenhando. Tanto o mercado cambial no país, quanto o da soja na Bolsa de Chicago têm estado muito voláteis e a chance do sojicultor vender seu produto em um dólar mais baixo do que o utilizado para a compra de insumos – que apresentaram altas muito expressivas, puxadas, principalmente pelos fertilizantes – e o quadro sinaliza, portanto, margens de renda muito menores nesta nova temporada.

“A situação que se desenrola para safra 2022/2023 traz muita preocupação para o produtor rural brasileiro diante da disparada dos custos e o forte recuo da margem financeira”, afirma o analista de mercado Marcos Aráujo, da Agrinvest Commodities.

Assim, o especialista fez os cálculos e mostra que o retorno financeiro da soja que está sendo plantada agora pelos brasileiros deverá resultar em um retorno financeiro 50% menor em relação à safra anterior – considerando uma base em Sorriso, no Mato Grosso. “Os produtores devem estar muito atentos aos riscos do mercado e ao gerenciamento do risco de preço diante de tantas variáveis que temos neste momento”, alerta o analista.

“De acordo com nossas estimativas temos:

Custo Operacional Efetivo (COE) R$6.064,39 por hectare

Custo Operacional Total (COT) R$6.393,26 por hectare

Custo Total (CT) R$7.409,73 por hectare

Produtividade esperada 65 sacas por hectare

Preço de venda R$136,99 por saca

Receita Bruta (RB) R$8.904,35 por hectare

Margem Líquida (ML) R$2.511,09 por hectare

Lucro (L) R$1.494,62 por hectare”.

Para a segunda safra de milho de 2023, as preocupações são as mesmas e a baixa na margem de lucro é semelhante. Os cálculos de Marcos Araújo apontam para um custo total de R$ 5431,39 por hectare – contra R$ 4408,91 da safrinha 2022 – e um lucro esperado de R$ 1741,01 por hectare, enquanto a média da anterior foi de R$ 2454,31.

Custo Operacional Total (COT) R$4.555,04 por hectare

Remuneração dos Fatores (RFT) R$876,35 por hectare

Custo Total (CT) R$5.431,39 por hectare

Produtividade esperada 120 sacas por hectare

Receita Bruta (RB) R$7.172,40 por hectare

Margem Bruta (MB) R$2.927,71 por hectare

Margem Líquida (ML) R$2.617,36 por hectare

Lucro (L) R$1.741,01 por hectare”.




Deixe seu comentário