Campo Grande, 23/04/2024 14:40

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 08 mar, 2024

Mulheres são homenageadas na Câmara Municipal


 

Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande realizaram, nesta sexta-feira (8), Sessão Solene de outorga da Medalha Legislativa “Celina Martins Jallad”. A comenda foi criada pela Resolução nº 1.301/19, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, e visa homenagear e reconhecer as mulheres campo-grandenses que tanto contribuem com o desenvolvimento da cidade.

“É uma honra estar aqui diante de todas vocês. Nossa jornada é marcada por desafios, mas, também, por momentos de profunda gratidão. Ao longo dos anos, tenho trabalhado em prol da igualdade de direitos para as mulheres e é emocionante ver como nossos esforços tem gerado resultados concretos. Isso nos enche de orgulho e motivação para continuar nossa luta. Esse reconhecimento não é apenas meu, mas de todas que lutam diariamente”, discursou a presidente da Associação Venezuelana em Campo Grande, Mirta Carpio, que falou em nome das homenageadas.

As homenagens foram realizadas no Plenário Oliva Enciso, local que leva o nome da primeira mulher vereadora de Campo Grande, que presidiu a Casa de Leis de 05 a 28 de janeiro de 1958 e em 1959. Foram agraciadas diversas mulheres em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à sociedade campo-grandense.

“Nós, mulheres, encontramos forças em qualquer cantinho. Mas, o que nós queremos, é o bem-estar da nossa família, da nossa comunidade e daquilo que acreditamos. Isso é a essência da mulher. É a generosidade e a entrega. Quero abraçar todas vocês. Feliz Dia sempre das Mulheres”, disse a presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, Maria Madalena Dib Greco.

Em sua fala, a coordenadora no Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos (Nudedh) da Defensoria Pública, Thaisa Raquel Medeiros de Albuquerque Defante, defendeu a igualdade. “Precisamos avançar. Falamos de igualdade salarial, de reconhecimento de direitos e do trabalho. O trabalho dentro de casa muitas vezes não é reconhecido. Que nesse dia, possamos reafirmar nossas posições e estar em um espaço de decisão e poder cada vez mais. Estar em espaços em que você possa planejar a política pública”, afirmou.

A Câmara Municipal já teve 18 vereadoras desde sua criação, em 1903: Oliva Enciso, Maria de Lourdes Widal Roma, Nelly Elias Bacha, Marisa Serrano Ferzelli, Marilene de Moraes Coimbra, Magali Marlon Picarelli, Maria Emília Sulzer, Maria Elena S. Flores, Tereza Name, Grazielle Salgado Machado Nishina, Juliana Zorzo, Thais Helena Vieira Rosa Gomes, Professora Rose Modesto, Luiza Ribeiro, Carla Stephanini, Dharleng Campos, Enfermeira Cida Amaral e Camila Jara. Para a vereadora Luiza Ribeiro, proponente da solenidade, a representação feminina na política ainda é tímida.

“Estamos na mesma luta no que se refere à defesa das mulheres, especialmente nos espaços de poder. Nós avançamos, mas muito pouco. Hoje, o Brasil ocupa a posição 135 no ranking mundial do número de mulheres nos parlamentos. Há um déficit da democracia, pois o parlamento é a representação do povo. É preciso falar sobre isso e agitar elementos capazes de alterar essa situação”, analisou.

Em seu discurso, a deputada federal Camila Jara também defendeu a maior participação da mulher na política. “É um dia de reafirmar nosso compromisso de luta. Nós, que fomos eleitas, temos o poder de representar outras mulheres e a responsabilidade de lutar por aquelas que não conseguem estar nesses espaços. Só vale a pena ser mulher e estar na política se for para melhorar a vida de outras mulheres. Temos uma sociedade que não nos favorece e nos prejudica por sermos mulheres”, defendeu.

Homenageada – Ex-deputada estadual e ex-conselheira do TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado), Celina Martins Jallad era filha do ex-governador do estado, Wilson Barbosa Martins, e de Nelly Martins.

A professora e empresária ocupou cargo de diretora executiva do Pronav, no Governo do Estado, entre os anos de 1983 e 1986. Foi secretária de Estado de Ação Comunitária na gestão Marcelo Miranda, entre 1987 e 1989, e do ano seguinte até 1994 exerceu o cargo de secretária Municipal do Bem-Estar-Social, já no governo Juvêncio César da Fonseca.

“A Celina foi uma mulher desbravadora. Para que estivéssemos aqui hoje, muitas nos antecederam e sofreram violência política, discriminação e não tiveram o microfone para falar. A Celina foi um exemplo de mulher na política para todas as campo-grandenses. Estar aqui hoje, com as homenageadas, é um prazer imenso e vou guardar isso no coração para sempre”, disse a prefeita Adriane Lopes.

Jeozadaque Garcia
Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal




Deixe seu comentário