Campo Grande, 21/05/2024 13:22

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 18 abr, 2024

Transtorno de Processamento Sensorial: PL de Razuk pede campanha de conscientização


Foi aprovado em primeira discussão durante sessão na manhã de quarta-feira (17/4) o projeto de Lei que institui Campanha de Conscientização do TPS em Mato Grosso do Sul, para que a população tenha acesso a informações sobre o Transtorno de Processamento Sensorial. “É um tipo de transtorno que causa alterações em aspectos sensoriais básicos como audição, paladar, tato, visão ou olfato, devido a uma dificuldade no cérebro em processar os estímulos.

O Estado precisa ampliar a difusão das informações sobre esse transtorno, que não é tão incomum e nossa proposta é que sejam feitas campanhas nas unidades de saúde com divulgação sobre os principais sinais e sintomas do TPS em crianças, e assim, incentivarmos o diagnóstico para que seja feito o tratamento adequado”, destaca Neno Razuk que agradeceu aos colegas de plenário pela aprovação da matéria.

Vale lembrar que há terapias disponíveis e quando se tem diagnóstico precoce e informações sobre os tratamentos recomendados amplia-se o atendimento. “Nosso projeto visa ainda sensibilizar os profissionais de saúde e educação sobre o tema, além de oferecer suporte às famílias de crianças com TPS.

Informação, diagnóstico e tratamento Sempre com ações voltadas às políticas públicas para melhorias da saúde de crianças, em especial as que enfrentam algum tipo de transtorno, Neno lembra que a falta de diagnóstico acaba atrapalhando o desenvolvimento infantil. “Campanhas de conscientização tem trazido bons resultados para promoção de informações, contribuindo para que essas pessoas tenham apoio e acesso a tratamentos adequados e assim consigam o desenvolvimento pleno de suas capacidades”, defende.

A proposição versa que, em caso de aprovação, caberá ao Poder Executivo regulamentar a lei para a efetiva aplicação. O projeto agora segue para segunda votação e após aprovação irá para sanção do Governador Eduardo Riedel.




Deixe seu comentário