Campo Grande, 21 de novembro de 2019

Blog do Manoel Afonso

Opinião e atitude no Mato Grosso do Sul

Política

Política • 12 set, 2018

Prisão de Richa fragiliza PSDB, diz Alckmin


O candidato a presidente do PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou que a prisão do ex-governador do Paraná Beto Richa, também tucano, “claro que fragiliza o partido”. “Claro que isso fragiliza o partido. Todos os partidos estão fragilizados”, disse em entrevista após participar da sabatina da Folha, UOL e SBT, em São Paulo.
Ao repetir que é preciso aguardar o julgamento judicial de suspeitos, Alckmin foi questionado se o PSDB, que ele preside, poderia fazer sua própria investigação, instaurando uma sindicância interna ou uma comissão de ética.

“Pode apurar. Pode apurar. Mas na realidade você já tem os órgãos de fiscalização, de controle, de investigação já o fazendo. Vamos acompanhar”, respondeu.

“Não tenho conhecimento desses fatos, mas vamos aguardar. A população deseja que haja justiça.”
Outro ex-governador tucano, Eduardo Azeredo, de Minas, está preso. E o senador Aécio Neves (PSDB-MG) é réu por suspeita de corrupção. Alckmin diz que ambos já foram afastados da vida partidária.

Sabatinado por Fernando Canzian (Folha), Diogo Pinheiro (UOL) e Debora Bergamasco (SBT), no mesmo dia em que Richa foi preso, Alckmin tentou mostrar que será um presidente linha dura no combate à corrupção.

“Tolerância zero e todo apoio à Lava Jato”, bradou. “A lei é para todo mundo, não interessa de que partido é. Quem deve paga, é punido.”

Fonte – Folha de São Paulo 




Deixe seu comentário